Bolsas da Europa operam em baixa de mais de 1%, com preocupação sobre juros dos EUA

Por Sergio Caldas

São Paulo, 05/04/2024 - As bolsas europeias operam majoritariamente em baixa de mais de 1% na manhã desta sexta-feira, após comentários de dirigentes do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) reforçarem preocupações sobre a trajetória dos juros básicos americanos e derrubarem Wall Street ontem.

Por volta das 6h15 (de Brasília), o índice pan-europeu Stoxx 600 caía 1,12%, a 505,10 pontos, tocando os menores níveis em mais de duas semanas.

Ontem, o presidente da distrital do Fed em Minneapolis, Neel Kashkari, levantou dúvidas sobre a possibilidade de o BC americano cortar juros este ano se a inflação continuar persistindo. Diante das incertezas sobre o rumo dos juros do Fed, as bolsas de Nova York amargaram quedas de mais de 1% no último pregão.

Hoje, mais autoridades do Fed falam em eventos ao longo do dia, mas o grande destaque é o payroll, como é conhecido o relatório de emprego dos EUA. O principal documento sobre as condições do mercado de trabalho americano tem forte influência nas decisões de política montaria do Fed.

De volta à Europa, os últimos dados econômicos da região foram desanimadores. Na zona do euro, as vendas no varejo tiveram recuo mensal de 0,5% em fevereiro, um pouco mais acentuado do que se previa. Apenas na Alemanha, a maior economia do continente europeu, as encomendas à indústria mostraram leve avanço de 0,2% no mesmo período, menor do que o esperado.

Às 6h30 (de Brasília), a Bolsa de Londres caía 1%, a de Paris recuava 1,51% e a de Frankfurt cedia 1,68%. Já as de Milão, Madri e Lisboa tinham perdas de 1,86%, 1,65% e 0,95%, respectivamente.

Contato: sergio.caldas@estadao.com