Exportações do agronegócio alcançam recorde de US$ 37,44 bilhões no 1º trimestre

As exportações brasileiras de produtos agropecuários alcançaram US$ 37,44 bilhões no primeiro trimestre deste ano, informou o Ministério da Agricultura, em nota. O valor, recorde para o período, é 4,48% superior ao obtido de janeiro a março do ano passado, o equivalente a um aumento de US$ 1,59 bilhão.

O setor respondeu por 47,8% dos embarques totais do País no primeiro trimestre deste ano, acima dos 47,3% de igual período de 2023.

Na nota, a Secretaria de Comércio e Relações Internacionais da pasta atribui o resultado recorde ao aumento de 14,6% do volume exportado, sobretudo do complexo soja (+13,4%) e de açúcar (+72,3%), que compensou o recuo anual de 8,8% no índice de preços dos produtos exportados.

Nos três primeiros meses do ano, a receita da balança do agronegócio foi sustentada principalmente pelo aumento das vendas externas de açúcar (+US$ 2,52 bilhões), algodão (+US$ 997,41 milhões) e café verde (+US$ 563,64 milhões). O bom resultado nas vendas desses produtos compensou a queda nas exportações de milho (-US$ 1,2 bilhão); soja em grãos (-US$ 901,30 milhões) e óleo de soja (-US$ 543,45 milhões), destacou a pasta.

No primeiro trimestre deste ano, as importações de produtos agropecuários cresceram 3,7% em relação a igual mês do ano anterior, para US$ 4,635 bilhões, equivalente a 7,8% do total internalizado pelo País no período. Com isso, o saldo da balança comercial do setor ficou positivo em US$ 32,806 bilhões frente aos US$ 31,376 bilhões de igual período de 2023.

Março

Em março, as exportações do agronegócio brasileiro alcançaram US$ 14,21 bilhões, queda de 10,8% ante igual mês do ano passado. O ministério atribui o desempenho negativo à redução nos preços internacionais dos alimentos. O índice de preços dos produtos do setor exportados pelo Brasil recuou 11,9% em comparação com março de 2023. Já o volume embarcado pelo agronegócio aumentou 1,3%.

Os cinco principais setores exportadores em março foram: complexo soja (44,3% de participação nas exportações do setor), carnes (12,8% do total), complexo sucroalcooleiro (11,3% do total); produtos florestais (9,4% do total); e café (5,7% do total). Juntos, estes setores responderam por 83,4% do valor total exportado pelo Brasil do mês.

China

A China manteve-se como principal destino dos produtos do agronegócio brasileiro no mês, respondendo por 35,9% dos produtos exportados pelo agronegócio brasileiro. Os embarques ao país asiático, contudo, recuaram 23% na comparação anual para US$ 5,10 bilhões.