Empregados com carteira assinada no setor privado ficam estáveis em março, diz IBGE

O primeiro trimestre de 2024 mostrou estabilidade no número de vagas com carteira assinada no setor privado, que recebeu somente mais 11 mil pessoas em relação ao quarto trimestre de 2023.

Em um ano, na comparação com o trimestre encerrado em março de 2023, 1,3 milhão de vagas com carteira assinada foram criadas no setor privado (+3,5%). Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), apurada pelo Instituto Brasileiro de Economia e Estatística (IBGE).

A população trabalhando sem carteira assinada no setor privado totalizou 13,4 milhões, 139 mil a menos que no trimestre anterior, o que representa queda de 1% no período. Em relação ao trimestre até março de 2023, foram abertas 581 mil vagas sem carteira no setor privado (+4,5%).

O trabalho por conta própria ficou estável ante o trimestre anterior, com 25,4 milhões nessa condição, uma queda de 209 mil pessoas (-0,8%). Com relação há um ano antes, o resultado significa 208 mil pessoas a mais atuando nessa condição em relação a um ano antes (+0,8%).

Informalidade

No trimestre até março, a taxa de informalidade ficou em 38,9% da população ocupada, o que representa 38,9 milhões de trabalhadores informais, quedas ante as taxas de 39,1% do trimestre anterior e de 39,0 % no mesmo trimestre de 2023.