Produção de aço bruto da Gerdau soma 3,09 mi de toneladas no primeiro trimestre 2024, avanço de 3,4% ante mesmo trimestre do ano passado

A produção total de aço bruto da Gerdau somou 3,090 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2024, valor 3,4% superior na comparação anual e 14,9% maior ante os três meses imediatamente anteriores, segundo o balanço divulgado na quinta-feira, 02.

As vendas de aço, por sua vez, atingiram 2,724 milhões de toneladas no primeiro trimestre de 2024, queda de 8,6% na comparação anual e 2,6% maior sequencialmente.

Segundo a Gerdau, o primeiro trimestre de 2024 ainda reflete o excesso de oferta de aço no mercado global, resultando em um ambiente de preços internacionais desafiador. "A alta penetração de produtos importados segue comprometendo os volumes de vendas de aço, principalmente no mercado brasileiro", acrescentou a siderúrgica no balanço.

De acordo com a companhia, o nível de utilização da capacidade de produção de aço bruto foi de 74%, 10 pontos percentuais em relação ao trimestre anterior.

O custo das vendas alcançou R$ 13,791 bilhões no período, redução de 9,5% na comparação anual e 5,4% a mais frente ao trimestre anterior. Segundo a Gerdau, o resultado foi influenciado pelo incremento das vendas de aço e o encarecimento de insumos importantes como sucata e carvão.

Brasil

No Brasil, a produção de aço bruto nos três primeiros meses de 2024 somou 1,367 milhão de toneladas, valor 8,7% maior na relação anual e 11,7% superior na comparação sequencial.

As vendas de aço no Brasil foram de 1,3 milhão de toneladas, valor 1,8% maior ante um ano e 2,4% superior ao trimestre anterior. Deste total, 1,044 milhão foi comercializado no mercado interno, 4% menor na comparação anual, mas 8,3% superior sequencialmente. Já as exportações somaram 255 mil toneladas, 34,2% superior ante um ano e 16,4% inferior na relação trimestral.

Por segmentação de produto, as vendas nacionais de aços longos somaram 852 mil toneladas, 2% superior na comparação anual e 5,8% maior na relação trimestral. Em aços planos, o volume é de 447 mil toneladas no período, avanço de 1,1% ante um ano e recuo sequencial de 3,7%.

De acordo com a Gerdau, apesar do aumento no nível de comercialização nas operações nacionais, a entrada expressiva de aço importado permanece como um desafio para o setor, principalmente para o segmento de aços planos.

A empresa informou que tem mantido o foco no mercado doméstico, por meio de produtos de maior valor agregado.

Com relação aos aços longos, a Gerdau informou que o aumento nas vendas foi impulsionado, principalmente, por vendas de concreto armado e indústria. "Em planos, destaque para o maior volume de chapas grossas", acrescentou a companhia.