Vice-governador diz que RS precisa de folga no pagamento da dívida à União até final de 2026

O vice-governador do Rio Grande do Sul, Gabriel Souza (MDB), afirmou que é necessário uma folga no pagamento da dívida do RS à União até o final de 2026. "Precisamos muito que haja uma folga no pagamento da dívida com a União e o tempo dessa folga, pelo menos até o final deste período que estamos vivendo, um mandato que estamos vivendo", pontuou o vice-governador, em entrevista à GloboNews, ao dizer que seis meses de suspensão não seriam suficientes.

Durante a entrevista, Souza reforçou que a suspensão temporária até o final de 2026 é o tempo mínimo para o governo estadual planejar a reconstrução do Estado.

O período apontado pelo emedebista é maior do que o estipulado pelo ministro da Fazenda, Fernando Haddad, que disse ao G1 que o Rio Grande do Sul poderá ficar até dois anos sem pagar as parcelas de sua dívida com a União.

O ministro da Fazenda se reúne com o governador do RS, Eduardo Leite (PSDB), nesta segunda-feira, 13, para discutir o assunto.

A expectativa é que um anúncio de medidas fiscais e de novos apoios econômicos sejam feitos.