Bolsas

Câmbio

CEO de empresa de US$ 34 bi não contrata pessoas muito felizes; entenda

SÃO PAULO – Daniel S. Glasser, CEO da empresa de serviços profissionais que vale mais de US$ 34 bilhões, diz ter um "desdém geral" por pessoas que sejam "muito felizes e contentes". O empresário contou sua forma de contratar em uma entrevista ao New York Times. 

Ao fazer perguntas sobre satisfação pessoal e felicidade, Glasser quer descobrir se seus candidatos são interessantes, pessoas que ele queira passar muito tempo ao lado. Não é o caso de pessoas que demonstrem felicidade "demais". E explica.

"Eu sinto que as companhias que se dão bem por longos períodos de tempo têm uma tendência a se tornar ou complacentes ou arrogantes, e ambos são maus caminhos. Então como você evita isso?", questiona ele.

E aí entra a infelicidade: "na minha visão, você faz isso tentando criar uma cultura desafiadora, questionadora, onde sempre há um jeito mais inteligente de fazer as coisas, e você sente uma falta de satisfação permanente com os resultados obtidos", complementa.

Por este motivo, ele busca pessoas com uma certa "impaciência". São essas características que ele acredita que os "melhores líderes" possuem.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos