Bolsas

Câmbio

"Ações podem ser assunto para haters, mas são melhor opção para aposentadoria", diz economista

SÃO PAULO – Investir para a aposentadoria ou então para alcançar a independência financeira é, sem sombra de dúvida, um caminho que exige planejamento de longo prazo e muita paciência. No entanto, quais seriam os melhores investimentos para se aposentar rico ou pelo menos com uma vida financeira tranquila? O InfoMoney conversou com assessores de investimento para saber as melhores opções para aplicar para a aposentadoria.

"O primeiro passo para ter um bom planejamento da tão sonhada independência financeira ou aposentadoria é esse: procurar informação com especialistas. No cenário em que estamos vivendo hoje no Brasil, que, ao contrário dos principais países do mundo, é de juros muito altos, há uma oportunidade única para o poupador de longo prazo se posicionar", comenta Felipe Mahler, assessor de investimentos da Monte Bravo Investimentos.

O assessor destaca como boa opção o Tesouro IPCA+ com vencimento em 2035 ou 2050 como boas opções, ou debêntures incentivadas. Ambos os investimentos têm sua rentabilidade atrelada ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo) e o segundo conta com isenção de imposto de renda.

Max Scatimburgo, sócio da Atlas Invest, comenta que a melhor opção para quem quer se aposentar bem são ações que pagam bons dividendos. "Bem, se estamos falando de aposentadoria provavelmente vamos falar de longuíssimo prazo e quanto mais prazo, mais o risco da variação dos preços é mitigado. Não me importa se a ação caiu x% hoje se estou pensando no dividendo e no balanço que ela vai soltar no final do trimestre. Quero ver é o resultado da empresa que vai me remunerar através de dividendos que eu vou reinvestir e comprar mais ações dela e assim vai", crava. "Ações podem ser assunto para haters, mas são melhor opção para aposentadoria".

"Existe um ditado que diz que se você comprou uma boa ação, a hora certa de vende-la é nunca. E assim, você vai construindo sua poupança para a aposentadoria", explica Max. "Mas um detalhe muito importante é que não estamos falando de comprar ação de qualquer empresa e sim de empresas boas, sólidas, com ótima gestão e alinhamento de interesses dos acionistas, com estabilidade de rentabilidade, previsibilidade de lucro e bom fluxo de pagamentos de dividendos".

Talvez a maior dificuldade num planejamento de longo prazo desse seja a disciplina em acompanhar tudo por tanto já que também não podemos parar de acompanhar o desempenho da empresa durante o passar do tempo. Talvez por isso que as pessoas tendam a delegar isso para um profissional através de fundos de previdência, que também tem um horizonte de longo prazo", prossegue Max.

Em relação a esse tipo de investimento, Felipe Mahler comenta que outra boa opção de delegar seu patrimônio a um bom gestor é aplicando em fundos multimercado. "Nos dias de hoje, o mercado conta com ótimos fundos multimercados bem acessíveis, que diversificam seu patrimônio em moedas e estratégias internacionais, como, por exemplo, investir em obras de infraestrutura na Europa, em bolsa americana, entre outros mercados, ou até mesmo em renda fixa nacional com crédito estruturado", aponta.

"Seguros de vida resgatáveis que hoje, finalmente, são produtos bem populares no Brasil, devem ser o início de qualquer montagem de portfólio; abrindo mão de rentabilizar melhor uma mínima parte do patrimônio, conseguimos ter a certeza caso algo aconteça com o investidor, seja um acidente, seja uma invalidez ou algo mais sério ainda, teremos o montante necessário para manter o padrão de vida mesmo sem ainda ter conquistado o valor necessário para tal", finaliza Felipe.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos