PUBLICIDADE
IPCA
+0,83 Mai.2021
Topo

ABERTURA: Ibov futuro avança com expectativa positiva nas negociações EUA-China

26/09/2019 09h25

O índice futuro do Ibovespa inicia a sessão desta quinta-feira com valorização de 0,41% aos 105.510 pontos às 09h18, com o dólar comercial caindo 0,59% a R$ 4,1233. Entretanto, às 09h43 os ganhos do Ibov futuro caíram para 0,13% a 104.925, enquanto o dólar minimizou a queda para 0,45% a R$ 4,1292.

O dia deve ser marcado pela retomada do otimismo dos investidores por um possível acordo na disputa comercial entre Estados Unidos e China, bem como para a divulgação dos números consolidados do PIB do segundo trimestre dos EUA. Por aqui, as atenções seguem voltadas para o campo político, principalmente para a votação da reforma da Previdência, marcada para a próxima semana no Senado.

- Cenário Interno

Projeções

O Banco Central melhorou ligeiramente sua projeção de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil a 0,9% em 2019, contra 0,8% antes, e estimou que a economia terá expansão de 1,8% em 2020, segundo Relatório Trimestral de Inflação (RTI) publicado nesta quinta-feira.

Segundo o BC, a perspectiva para o próximo ano, divulgada pela autoridade monetária pela primeira vez, está envolta em "elevado grau de incerteza" e está também condicionada à continuidade das reformas e ajustes na economia.

Em relação à estimativa deste ano, o BC ponderou que o resultado melhor que o esperado para o PIB do segundo trimestre favoreceu o carregamento estatístico para 2019, contribuindo para a revisão para cima.

Investimentos

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse nesta quarta-feria que o programa de concessões de infraestrutura deve atrair cerca de 50 bilhões de reais em investimentos em 2020.

Segundo ele, esse ano deve fechar investimentos contratados na casa de 11 bilhões de reais, incluindo projetos de rodovias, ferrovias, aeroportos e portos. "2020 será melhor que 2019 e vemos um enorme apetite por nossos ativos", afirmou ele.

O ministro revelou que se reuniu recentemente com representantes de quase 100 fundos de investimento, pensão e soberanos, que administram mais de 2 trilhões de dólares.

Reforma da Previdência

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, afirmou em Plenário nesta quarta-feira (25), que não convocou a sessão do Congresso Nacional na última terça-feira para adiar a votação da reforma da Previdência (PEC 6/2019) prevista para ser apreciada em primeiro turno no Plenário do Senado na tarde de terça. E garantiu a votação da proposta para a próxima terça-feira (1º).

Segundo Davi, a deliberação sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (PLN 5/2019) foi cobrada por deputados, ministros e senadores, principalmente os integrantes da Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização (CMO). Por isso ele convocou o Congresso para votá-la.

Ele afirmou que, em uma reunião com deputados, líderes e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, foi cobrado de forma incisiva em relação a apreciação dos vetos e também sobre da votação dos PLNs incluídos na pauta do Congresso.

- Cenário Externo

Disputa Comercial

China e Estados Unidos ainda estão discutindo detalhes sobre as próximas negociações comerciais em outubro, fazendo os preparativos para garantir "progresso positivo" durante as negociações, disse o Ministério do Comércio chinês nesta quinta-feira.

Espera-se que os negociadores comerciais dos países se reúnam em Washington em cerca de duas semanas para determinar se podem começar a traçar um caminho para sua contundente guerra comercial ou se estão buscando tarifas novas e mais altas para os produtos uns dos outros.

O presidente dos EUA, Donald Trump, disse na quarta-feira que um acordo para encerrar uma guerra comercial de quase 15 meses com a China poderia acontecer mais cedo do que as pessoas pensam e que os chineses estavam fazendo grandes compras de produtos agrícolas dos Estados Unidos, incluindo carnes bovina e suína.

Nesta quinta-feira, o porta-voz do Ministério do Comércio da China, Gao Feng, também disse que as empresas chinesas fizeram compras significativas de soja e porco dos EUA, acrescentando que essas aquisições estão isentas de tarifas.

Alemanha

A confiança do consumidor alemão melhorou levemente a caminho de outubro, amparada pelo pacote de estímulo do Banco Central Europeu (BCE), informou o grupo de pesquisa de mercado GfK nesta quinta-feira, sugerindo que um corte recente nas taxas de juros pelo BCE, voltado para a recuperação da economia, pode estar funcionando.

O indicador de sentimento do consumidor —calculado pelo GfK com base em uma pesquisa com 2 mil alemães— subiu para 9,9 pontos, ante 9,7 no mês anterior. A leitura superou o consenso de uma pesquisa da Reuters com analistas que previa que o indicador permanecesse inalterado em 9,7.

Os gastos das famílias se tornaram um importante pilar na Alemanha, à medida que as exportações diminuem. A demanda doméstica é impulsionada pelo emprego recorde, aumentos salariais acima da inflação e baixos custos de empréstimos.

- Agenda Americana

O principal destaque do dia nos Estados Unidos fica para a divulgação dos números do produto interno bruto (PIB) do segundo trimestre, com a expectativa do mercado de um crescimento de 2%, repetindo assim a leitura anterior.

Bolsas Internacionais

Em TÓQUIO, o índice Nikkei avançou 0,13%, a 22.048 pontos. Em HONG KONG, o índice HANG SENG subiu 0,37%, a 26.041 pontos. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,89%, a 2.929 pontos. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,77%, a 3.841 pontos.

O dia mostra-se positivo para os principais mercados de ações da Europa. Em Frankfurt, o DAX soma 0,52% aos 12.299 pontos, enquanto que em Londres, o FTSE avança 1,10% aos 7.372 pontos. Já em Paris, o CAC ganha 0,80% aos 5.628 pontos.

Commodities

A jornada desta quinta-feira foi marcada pela valorização dos contratos futuros do minério de ferro, que são negociados na bolsa de mercadorias da cidade chinesa de Dalian. O ativo com o maior volume de negócios, com data de vencimento para janeiro do próximo ano, acumulou ganhos de 2,17% a 637,00 iuanes por tonelada, em relação ao valor de liquidação da véspera, que foi de 623,50 iuanes por tonelada. A variação diária foi de 13,50 iuanes.

Em sentido oposto, o dia teve como caraterística a redução dos preços dos papéis futuros do vergalhão de aço, que são transacionados na bolsa de mercadorias de Xangai, também na China. O ativo mais líquido, com entrega para janeiro de 2020, cedeu 50 iuanes para 3.445 iuanes por tonelada. Já o segundo mais negociado, para maio do ano que vem, caiu 45 iuanes para 3.260 iuanes por tonelada.

Para o petróleo, a sessão mostra os preços do produto praticamente estável nas principais praças. Em Nova York, o WTI recua 0,07%, ou US$ 0,04, a US$ 56,45. Já em Londres, o Brent cede 0,19%, ou US$ 0,12, a US$ 62,27.

Mercado Corporativo

- Amazonas Energia

A Amazonas Energia assinou acordo com a BR Distribuidora (SA:BRDT3) para a quitação antecipada de dívida junto à companhia de combustíveis, mediante o pagamento de parcela única de 1,45 bilhão de reais, informou a distribuidora em fato relevante ao mercado na noite de quarta-feira.

A dívida, que estava inscrita no Instrumento de Confissão de Dívida (ICD), assinado em 30 de abril de 2018, previa ainda 20 parcelas mensais e possuía garantia fidejussória da Eletrobras (SA:ELET3) até outubro de 2019, quando os novos sócios da Amazonas Energia deveriam substituí-la por outras garantias, segundo a distribuidora.

"O valor da parcela única representa um deságio de 6% em relação ao saldo atualizado previsto para o dia 27 de setembro de 2019, data esperada para a conclusão da operação, que está sujeita a condições precedentes típicas de acordos desta natureza", afirmou a BR no fato relevante.

- Setor Aéreo

O Congresso Nacional manteve, nesta quarta-feira, o veto presidencial a projeto sobre a franquia gratuita de bagagem em voos domésticos. Na véspera, o Congresso havia derrubado vetos do presidente Jair Bolsonaro e pairava um clima controverso sobre este veto especificamente.

Não houve, no entanto, número suficiente de deputados para derrubar o veto e ele nem sequer precisou ser submetido a voto entre os senadores. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), atuou pela manutenção do veto presidencial e chegou a afirmar que sua rejeição só interessaria ao "duopólio" da Latam e da Gol (SA:GOLL4).

O presidente Jair Bolsonaro vetou o dispositivo sobre a franquia gratuita de bagagem em texto originado de uma medida provisória, que também eliminou o limite de capital externo nas companhias aéreas brasileiras.

- Cessão Onerosa

Os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o ministro da Economia, Paulo Guedes, fecharam acordo nesta quarta-feira para acelerar a promulgação de parte da PEC da cessão onerosa para garantir a realização de mega leilão de áreas de petróleo previsto para novembro, informaram fontes consultadas pela Reuters.

Segundo três delas, a ideia é fatiar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) e já levar à promulgação os trechos que receberam o aval da Câmara e do Senado. A proposta já havia sido analisada pelos deputados e, no início do mês, foi alterada por senadores em plenário.

A PEC trata da distribuição entre os entes federativos de parcela dos recursos que serão eventualmente arrecadados na rodada, dentre outras questões. A repartição de recursos integra o chamado pacto federativo, num esforço do Congresso para auxiliar Estados e municípios a equilibrar suas contas.

- BB Seguridade (SA:BBSE3)

A BB Seguridade (SA:BBSE3) informou nesta quarta-feira que seu conselho de administração aprovou proposta para redução de 2,7 bilhões de reais do capital social da empresa de seguros e previdência do Banco do Brasil (SA:BBAS3), com parte do valor sendo restituído a acionistas.

Segundo a companhia, os acionistas receberão 1,35 real por ação da BB Seguridade (SA:BBSE3) se o plano de redução de capital, sem cancelamento de ações, for aprovado, "a título de restituição de parte do valor de suas ações".

"O movimento proposto é resultado do comprometimento da companhia com a gestão eficiente do seu capital", afirmou a BB Seguridade (SA:BBSE3) em comunicado ao mercado.

Em comunicado separado, o BB (SA:BBAS3), que detém dois terços do capital da BB Seguridade (SA:BBSE3), afirmou que a operação deve lhe render a título de restituição cerca de 1,8 bilhão de reais.

- Azul (SA:AZUL4)

O grupo colombiano Avianca Holdings anunciou nesta quarta-feira um acordo de codeshare com a companhia aérea brasileira Azul (SA:AZUL4), meses após a Avianca Brasil ter entrado em colapso e ter seus voos suspensos pela Agência Nacional de Aviação (Anac).

"A partir de outubro, os passageiros da Avianca Holdings poderão acessar 27 destinos no Brasil —incluindo São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília—, graças à assinatura de um contrato de código compartilhado com a companhia aérea Azul (SA:AZUL4)", afirmou a Avianca Holdings em comunicado à imprensa.

Apesar disso, a companhia informou que a venda de passagens e início de operações estão sujeitas à aprovação dos governos da Colômbia e do Peru.

"A empresa finalizou este contrato com o objetivo de oferecer maiores opções de conectividade aos passageiros e, assim, expandir sua oferta de viagens no maior mercado aéreo da América do Sul", afirmou a Avianca Holdings.

- Setor Elétrico

O Ministério de Minas e Energia publicou nesta quarta-feira uma nota técnica que visa esclarecer pontos apresentados em consulta pública aberta pelo governo para realizar até 2021 uma revisão extraordinária da oferta de energia de grandes hidrelétricas e térmicas do país.

O intuito da nota técnica é assegurar que, "quaisquer que sejam as revisões propostas nas garantias físicas, os direitos já estabelecidos sejam mantidos, inclusive mantendo-se o caráter opcional à adesão às alterações porventura propostas".

"Esclarecemos que o respeito aos contratos é uma premissa do MME e que não há qualquer discussão para desconsiderar contratos firmados", disse o MME, em nota.

A consulta, aberta neste mês, trata da revisão da garantia física de energia das usinas despachadas centralizadamente —as que são despachadas exclusivamente pelo Organizador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

- Ferrovias

A empresa de logística VLI, que integra terminais, ferrovias e portos, registrou no acumulado do ano até agosto uma alta de 16% nos volumes de movimentações no trecho ferroviário de Açailândia (MA) a Porto Nacional (TO) em comparação com igual período de 2018, informou a companhia nesta terça-feira.

Os terminais tocantinenses de Porto Nacional e Palmeirante já receberam mais 4 milhões de toneladas de grãos no ano, ante capacidade de 6 milhões de toneladas anuais, informou a VLI. O trecho é conectado à Estrada de Ferro Carajás e visa o transporte de mercadorias até o Porto de Itaqui (MA).

Soja, milho e farelos do Mato Grosso, sul do Pará e da fronteira agrícola Matopiba (Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia), além de combustíveis e celulose, são movimentados na ferrovia.

"Nos últimos anos a VLI capacitou a ferrovia para dar suporte ao agronegócio na nova fronteira agrícola do Brasil", destacou em nota o gerente geral das operações da empresa no Maranhão e Tocantins, Fabiano Rezende.

- Via Varejo (SA:VVAR3) e GPA (SA:PCAR4)

Três meses depois de se tornar maior acionista e presidente do conselho de administração da Via Varejo (SA:VVAR3), Michael Klein e sua família estão agora considerando a venda da operação do Extra.com de volta para o GPA (SA:PCAR4).

Além de operar mais de 1.000 lojas das bandeiras Casas Bahia e Pontofrio e de suas operações de comércio eletrônico, a Via Varejo (SA:VVAR3) também controla o Extra.com, bandeira que no segmento de hipermercados é operada pelo GPA (SA:PCAR4).

"Estamos ainda avaliando para começarmos as negociações com o GPA (SA:PCAR4) ou outros grupos", disse Klein a jornalistas nesta quarta-feira, acrescentando que a varejista atualmente lida de maneira independente com toda a logística, precificação e outras estratégias comerciais das vendas online do Extra.

O GPA (SA:PCAR4) não comentou o assunto. A companhia vendeu sua participação total na Via Varejo (SA:VVAR3) em junho para Klein e investidores financeiros, formados principalmente por fundos assessorados pela XP Investimentos. O negócio ocorreu mais de dois anos depois do grupo anunciar intenção de sair do negócio para se concentrar apenas em varejo alimentar.

Agenda de Autoridades

- Jair Bolsonaro

O presidente da República participa, na manhã desta quinta-feira da solenidade de Posse do Procurador-Geral da República, Augusto Aras. Na parte da tarde, estará presente na solenidade do Dia Nacional dos Surdos e Lançamento do LibrasGOV.

- Paulo Guedes

Confira a programação desta quinta-feira do Ministro da Economia:

- Reunião com o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues;

- Reunião com o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos;

- Reunião do Conselho Monetário Nacional.

Com Reuters e Agência Senado.