Bolsas

Câmbio

Oitenta países se reúnem no dia 13 de outubro, Dia Mundial da Trombose, para fazer uma convocação global sobre a avaliação do risco de coágulos sanguíneos nos hospitais

International Society on Thrombosis and Haemostasis

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

CHAPEL HILL, Carolina do Norte, 12 de outubro de 2016 /PRNewswire/ -- Mais de 600 organizações médicas, órgãos governamentais de saúde e organização de defesa de pacientes e saúde pública de 80 países se reuniram para convocar seus sistemas de saúde a exigir avaliações de risco, nos hospitais, para verificar a presença de tromboembolismo venoso (TEV), coágulos sanguíneos que se produzem nas pernas e nos pulmões. O TEV é uma importante causa de morte evitável em hospitais de todo o mundo – à frente das infecções e da pneumonia, de acordo com o Programa de Segurança do Paciente[i] da Organização Mundial de Saúde (OMS).

O  Dia Mundial da Trombose , que culmina no dia 13 de outubro, é organizado pela Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia (International Society on Thrombosis and Haemostasis - ISTH), conta com o apoio de organizações como a Federação Mundial do Coração, Grupos de Trabalho sobre Trombose, Função Ventricular Direita e Circulação Pulmonar da Sociedade Europeia de Cardiologia, Centros de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA, Instituto Nacional do Coração, Pulmão e Sangue (EUA) e Associação Americana do Coração, entre outras. Sua missão é promover a conscientização, em nível mundial, sobre a trombose (formação de coágulos sanguíneos), que mata aproximadamente uma em quatro pessoas em todo o mundo.[ii]

Atualmente, a maioria dos sistemas de saúde não exigem que os hospitais avaliem todos os pacientes que são atendidos para verificar o risco de desenvolverem TEV, apesar de 60 por cento de todos os casos de TEV estarem associados a hospitais.[iii]  Em âmbito mundial, as estimativas são de 10 milhões de casos de TEV anualmente.[iv] Junto com infartos e derrame tromboembólico, o TEV é um dos três principais fatores de morte por problema cardiovascular no mundo – todos os três são provocados pela trombose. Somente na Europa e nos Estados Unidos, mais de 600.000 pessoas morrem por TEV por ano – mais do que o número total combinado de mortes por câncer de mama e de próstata, AIDS e acidentes com veículos motorizados.[v],[vi]

"Um paciente que vai a um hospital tem mais risco de desenvolver TEV, seja hospitalizado para uma cirurgia ou por uma doença", disse Gray Raskob, reitor do College of Public Health do University of Oklahoma Sciences Center, e presidente do Comitê Diretor do Dia Mundial da Trombose. "As pessoas precisam saber que a hospitalização é um importante fator de risco para TEV, e os hospitais têm a obrigação perante seus pacientes de controlar a avaliação de risco de TEV em todos os pacientes. Os resultados dessa avaliação devem ser utilizados para decidir sobre o uso de medidas preventivas baseadas em provas para evitar o TEV."  

Além de emitir uma convocação para o sistema de saúde e os hospitais, as atividades durante a Semana da Trombose se concentrarão na educação do público e em insistir que as pessoas que vão a hospitais peçam, de forma proativa, que seja feita uma avaliação de risco para TEV. 

Sobre a TEV

TEV se refere coletivamente a: 

Trombose venosa profunda (TVP), um coágulo sanguíneo que se produz em uma veia profunda (geralmente na perna); e    Embolia pulmonar (EP), um coágulo sanguíneo que se solta e vai até o pulmão. Trata-se de uma condição que acarreta risco de vida e que exige cuidados médicos imediatos.    Além de causar a morte de milhões de pessoas, o TEV representa um fardo financeiro de bilhões para países em todo o mundo.  

No Reino Unido, o TEV custa ao Serviço Nacional de Saúde £640 milhões por ano.[vii] Nos Estados Unidos, o diagnóstico e tratamento do TVE podem custar entre $2 bilhões e $10 bilhões por ano.[viii],[ix] Na Austrália, os custos relacionados ao TEV, inclusive perda de produtividade, são estimados em $1,72 bilhão por ano. Quando a perda de bem-estar (morte prematura e invalidez) é incluída, o custo anual é estimado em $19,99 bilhões.[x] É importante que o público reconheça os sinais e sintomas que podem indicar um evento. 

TVP ou coágulo sanguíneo na perna: os indicadores incluem dor/sensibilidade ou inchação geralmente começando na panturrilha; vermelhidão, mudanças perceptíveis na cor e/ou aumento de temperatura na perna.  EP ou coágulo sanguíneo no pulmão: os indicadores incluem falta de ar inesperada ou respiração acelerada; dor no peito (às vezes pior com uma inspiração profunda); aceleração dos batimentos cardíacos; e/ou tonteira ou desmaio.  Esses indicadores não significam necessariamente a presença de TVE, mas um profissional de saúde deve fazer a verificação imediatamente. Visite   WorldThrombosisDay.org para se informar melhor sobre o TVE e os fatores de risco, sinais, sintomas e prevenções.   

Sobre o Dia Mundial da Trombose  

Uma em cada quatro mortes em âmbito mundial está relacionada à trombose, formação de coágulos sanguíneos que acarretam risco de vida. Realizada todos os anos no dia 13 de outubro, a Semana Mundial da Trombose chama a atenção da comunidade global para a trombose como um problema urgente e cada vez maior através de centenas de eventos educacionais em todo o mundo. 

Liderada pela Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia (ISTH) em colaboração com centenas de profissionais de saúde e organizações médicas nacionais e internacionais, a Semana Mundial da Trombose tem como objetivo aumentar a conscientização mundial sobre a trombose, inclusive suas causas, fatores de risco, sinais/sintomas, e tratamento e prevenção baseada em evidências. A meta da Semana Mundial da Trombose e de seus parceiros é tentar reduzir os casos de morte e invalidez causados pela doença. Essa missão apoia a meta global da Assembleia Mundial da Saúde de reduzir em 25 por cento as mortes prematuras por doença não comunicável até 2015, assim como o   plano de ação da Organização Mundial de Saúde para a prevenção e controle de doenças não comunicáveis entre 2013 e 2020. 

O apoio financeiro para a Semana Mundial da Trombose é fornecido pela Bayer HealthCare, Boehringer Ingelheim, Boston Scientific, The Bristol-Myers Squibb/Pfizer Alliance, Daiichi-Sankyo, Janssen, Portola Pharmaceuticals Inc., Medtronic, Siemens, Aspen Pharmaceuticals, Instrumentation Laboratory, Precision BioLogic, Roche e Stago.

Referências:  

[i] Jha AK, Larizgoitia I, Audera-Lopez C, Prasopa-Plaizier N, Waters H, Bates DW. The global burden of unsafe medical care: analytic modelling of observational studies. BMJ Qual Saf 2013; 22: 809-15.

[ii] Lozano R, Naghavi M, Foreman K, Lim S, Shibuya K, Aboyans V, Abraham J, Adair T, Aggarwal R, Ahn SY, Alvarado M, Anderson HR, Anderson LM, Andrews KG, Atkinson C, Baddour LM, Barker-Collo S, Bartels DH, Bell ML, Benjamin EJ, et al. Global and regional mortality from 235 causes of death for 20 age groups in 1990 and 2010: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2010. Lancet 2012; 380: 2095-128.

[iii] Heit JA. The epidemiology of venous thromboembolism in the community. Arterioscler Thromb Vasc Biol 2008; 28: 370-2.

[iv] Jha AK, Larizgoitia I, Audera-Lopez C, Prasopa-Plaizier N, Waters H, Bates DW. The global burden of unsafe medical care: analytic modelling of observational studies. BMJ Qual Saf 2013; 22: 809-15.

[v] Beckman MG, Hooper WC, Critchley SE, Ortel TL. Venous thromboembolism: a public health concern. Am J Prev Med 2010; 38:495-501.

[vi] Heit JA. Pôster 68 apresentado na 47a Conferência Anual da Sociedade Americana de Hematologia, Atlanta, Geórgia, 10 a 13 de dezembro de 2005. 

[vii] House of Commons Health Committee Report on the Prevention of Venous Thromboembolism in Hospitalised Patients, 2005. Disponível em:  www.publications.parliament.uk/pa/cm200405/cmselect/cmhealth/99/9902.html .

[viii] Spyropoulos A and Lin J. Direct medical costs of venous thromboembolism and subsequent hospital readmission rates: an administrative claims analysis from 30 managed care organizations. J Manag Care Pharm 2007;13:475-486.

[ix] Beckman M, Hooper C, Critchley S, Ortel T.  Venous thromboembolism. A public health concern.  Am J Prev Med 2010: 38 (4S) S495-S501.

[x] The Australian and New Zealand Working Party on the Management and Prevention of Venous Thromboembolism. (2008). The Burden of Venous Thromboembolism in Australia. Australia: Access Economics Pty Limited.

To view the original version on PR Newswire, visit: http://www.prnewswire.com/news-releases/oitenta-paises-se-reunem-no-dia-13-de-outubro-dia-mundial-da-trombose-para-fazer-uma-convocacao-global-sobre-a-avaliacao-do-risco-de-coagulos-sanguineos-nos-hospitais-300342016.html

FONTE International Society on Thrombosis and Haemostasis

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos