PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Bolsa do Japão sobe 1,28%, mas mercado teme pela indústria da China

Do UOL, em São Paulo

01/07/2013 09h16

As ações asiáticas e da região do Pacífico fecharam em direções distintas nesta segunda-feira, mas predominaram as preocupações de que o Federal Reserve, banco central dos Estados Unidos, possa começar a reduzir seu estímulo monetário em setembro. Também preocupam o mercado os sinais de desaceleração econômica na China.

A Bolsa do Japão subiu 1,28% em um pregão agitado. Alguns investidores de longo prazo optaram por ações bancárias, enquanto o setor de exportação sensível ao câmbio foi apoiado por um iene mais fraco.

As ações australianas perderam 1,92%, as sul coreanas recuaram 0,41%, enquanto Hong Kong subiu 1,78%. As ações de Xangai avançaram 0,81%, a Bolsa de Taiwan perdeu 0,33%, enquanto Cingapura teve queda de 0,3%.

Em junho, a atividade industrial da China atingiu seu menor nível em nove meses. Novas encomendas diminuíram, apesar dos cortes de preços pelos produtores, mostrou a pesquisa de Índice dos Gerentes de Compras (PMI) do HSBC em parceria com a Markit, reforçando os sinais de uma desaceleração econômica no segundo trimestre.

Uma pesquisa separada do PMI divulgada pelo escritório de estatísticas do governo da China mais cedo nesta segunda-feira caiu para 50,1 em junho ante 50,8 em maio, mas ficou acima da estimativa mediana das previsões do mercado, de 50,0.

Os movimentos do mercado nesta segunda-feira ocorreram após comentários do diretor do Fed Jeremy Stein que sugeriram que setembro pode ser um momento oportuno para o banco considerar a redução de seu programa de compra de títulos.

(Com informações da Reuters)