Bolsas

Câmbio

Ouça o Giro UOL Economia com os destaques desta segunda, 04 de janeiro

André Medeiros

do UOL

Mercado financeiro

O dólar começou 2016 com alta de 2,18% hoje e fechou cotado a R$ 4,034. É o maior valor da moeda norte-americana desde 29 de setembro.

A forte queda nas Bolsas de Valores da China e da Ásia e o pessimismo com o cenário político brasileiro são dois dos principais fatores que explicam a valorização da moeda nesta segunda.

A Bovespa também seguiu a tendência do mercado asiático e fechou em baixa de 2,79%, com 42.141 pontos. Essa é a menor pontuação de fechamento desde abril de 2009.

Também influenciou a queda do Ibovespa o desempenho negativo da mineradora Vale e dos bancos, que têm grande peso sobre o índice, como o Itaú Unibanco (ITUB4), com perda de 4,48% e o Banco do Brasil (BBAS3), menos 3,39%.

Leia mais

 

Mercado chinês

As Bolsas de Valores da China despencaram 7%. O mau resultado levou até a suspensão das negociações de ações no país.

Esta foi a primeira sessão em que foi colocado em prática um mecanismo de suspensão da Bolsa da China, criado para limitar as perdas ou ganhos do mercado de ação. Toda vez que houver alta ou baixa de mais de 7%, os papéis deixam de ser negociados.

Com o cenário ruim do mercado chinês, outras Bolsas na Ásia também tiveram fortes quedas, como a do Japão, que perdeu 3,06%.

Leia mais

 

Balança comercial

A balança comercial brasileira encerrou 2015 com saldo positivo. As exportações superaram as importações em US$ 19,7 bilhões no ano passado, o maior valor dos últimos quatro anos.

O resultado reverte as perdas de 2014, um saldo negativo de US$ 3,9 bilhões.

O governo mantém projeção otimista para 2016, e espera que a balança comercial brasileira feche este ano com ganhos de US$ 35 bilhões.

Leia mais

 

PIB e inflação

Economistas pioraram as estimativas do PIB e da inflação para 2016. Os dados estão no Boletim Focus, do Banco Central. A previsão de encolhimento da economia neste ano passou de 2,81% para 2,95%.
Para a inflação oficial, medida pelo IPCA, a projeção variou de 6,86% para 6,87%.

A estimativa fica acima da meta do governo, que tem o objetivo de manter a alta dos preços em 4,5% ao ano, mas com tolerância de dois pontos para mais ou menos.

Leia mais

 

Cidades arrecadam menos

As cidades mais populosas do Brasil tiveram queda na arrecadação de impostos no ano passado em comparação com 2014.

De acordo com a Folha, 38 dos 50 municípios mais populosos do Brasil, onde vivem 60 milhões de pessoas, arrecadaram, juntos, R$ 2,7 bilhões a menos de ISS, o que corresponde a uma perda de 4%.

O corte nos repasses da União também preocupa. Entre as 50 cidades pesquisadas, 43 tiveram queda nas transferências intragovernamentais.

Leia mais

 

Arábia e Irã

A Arábia Saudita vai cortar relações comerciais com o Irã. É o que afirmou hoje o ministro das Relações Exteriores do país, Adel al-Jubeir. Ele disse que o Irã precisa voltar a se comportar como "um país normal" em vez de querer "uma revolução".

O rompimento saudita com os iranianos vai se estender também para o tráfego aéreo entre os países e as viagens de cidadãos sauditas para a República Islâmica.

Leia mais

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos