PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Meirelles fala em ser vice-presidente, mas depois diz que era "brincadeira"

Eduardo Knapp - 28.out.2016/Folhapress
Imagem: Eduardo Knapp - 28.out.2016/Folhapress

Thâmara Kaoru

Do UOL, em São Paulo

30/10/2017 14h45

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, negou nesta segunda-feira (30) ser um pré-candidato à Presidência do país em 2018.

Em evento com empresários em São Paulo, Meirelles afirmou que seria "até interessante" o cargo de vice-presidente da República. Minutos depois, no entanto, o ministro afirmou que a declaração havia sido feita por "mera brincadeira". "O meu foco absoluto está todo no Ministério da Fazenda."

"Eu já fui convidado para ser vice e nunca levei essa possibilidade a sério [...] O meu objetivo é não me distrair com nada que não seja meu trabalho no Ministério da Fazenda", afirmou. 

Leia também: 

Segundo ele, os convites para ser candidato à vice-presidente vieram do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), para a chapa da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) em 2010, e do senador Aécio Neves (PSDB-MG), em 2014. 

De acordo com fontes ouvidas pela agência Reuters, Meirelles, filiado ao PSD, tem se articulado nos bastidores para concorrer às eleições presidenciais do próximo ano, contando inclusive com uma equipe própria voltada a esse objetivo.

A bancada na Câmara dos Deputados do seu partido já o convidou para se candidatar à Presidência no ano que vem, mas em declarações públicas Meirelles tem reiterado que no momento está concentrado nas questões da economia do país. E repetiu o discurso nesta segunda-feira.

Previdência e Refis

O ministro voltou a defender a aprovação da reforma da Previdência e que ela é de interesse de "todas as forças políticas" do país. Para ele, se a reforma não for aprovada no Congresso este ano, será o primeiro desafio do próximo presidente.

Meirelles disse ainda que a prorrogação do Refis, programa de refinanciamento de dívidas tributárias, seria decidida ainda nesta segunda-feira em reunião com o presidente Michel Temer, que já deixou o hospital depois de passar o fim de semana internado após procedimento na próstata.

"Crise acabou"

Mais cedo, em entrevista à emissora pública NBR, o ministro falou da importância das reformas para o país e afirmou que a crise econômica "acabou" no Brasil.

"Atravessamos a maior recessão da nossa história, uma crise dessa profundidade tem os seus efeitos que se prolongam por um tempo. Mas agora a crise já acabou e o Brasil está crescendo."

(Com Reuters) 

Em vídeo, Meirelles pede oração pela economia

NE10
PUBLICIDADE