ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Vai brincar no Carnaval? Veja quanto é o imposto de camisinha e caipirinha

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

Do UOL, em São Paulo

06/02/2018 15h41

Brincar o Carnaval, como tudo o mais que envolve consumo, tem o custo bem elevado pelos impostos. Levantamento encomendado pela Associação Comercial de São Paulo (ACSP) ao Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) mostra que as bebidas, como a caipirinha (76,66%), lideram o ranking dos impostos. A camisinha, por outro lado, tem uma incidência bem menor: 18,75%.

Confete e serpentina pagam 43,83% de impostos. Veja a porcentagem de impostos em alguns produtos típicos da época:

  • Caipirinha (76,66%)
  • Chope (62,20%)
  • Cerveja (55,60%)
  • Refrigerante em garrafa (46,47%)
  • Colar havaiano (45,96%)
  • Refrigerante em lata (44,55%)
  • Máscara de plástico (43,93%)
  • Confete/serpentina (43,83%)
  • Hospedagem em hotel (29,56%)
  • Passagem aérea (22,32%)
  • Camisinha (18,75%)

Leia também:

“O ICMS e o IPI são os impostos que mais pesam sobre as bebidas. Em contrapartida, a alta do consumo desses produtos é o que movimenta as vendas de bares, restaurantes e lanchonetes”, diz Marcel Solimeo, superintendente institucional da Associação Comercial, em nota distribuída à imprensa.

“O Carnaval impacta pouco o varejo tradicional paulistano, pois o consumo concentra-se na aquisição de itens de menor valor. Além disso, fevereiro já é um mês mais fraco para o comércio por ter menos dias úteis. Por outro lado, o Carnaval pode beneficiar o setor de serviços”, afirma.

O superintendente institucional da ACSP declara que a tributação geral dos produtos no Brasil é alta, “o que emperra a elevação do poder de compra e a engrenagem da economia”.

Blocos de Carnaval reúnem quase quatro milhões em São Paulo

Band Notí­cias

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia