Topo

Mídia e Marketing


Consumidores dizem que anunciantes têm feito bom trabalho, aponta estudo

iStock
No Brasil, 72% dos consumidores estão "mais propícios" a se lembrar das marcas ao verem propaganda Imagem: iStock

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

2019-04-22T04:00:00

22/04/2019 04h00

Um estudo da Kantar Ibope aponta que 74% dos consumidores no mundo dizem acreditar que os anunciantes têm feito um bom trabalho de comunicação.

No caso do Brasil, um dos destaques é a lembrança de marca: 72% dos consumidores estão "mais propícios" a se lembrar das marcas ao verem propaganda dos anunciantes. Globalmente, este índice é de 51%.

Por aqui, a confiança na fonte de informação também é maior. Dos entrevistados, 78% disseram que o site das marcas é o canal que eles mais acessam para tirar dúvidas e confirmar informações. O índice de confiança global é de 54%.

Os números fazem parte do levantamento "Dimension 2019", realizado pela multinacional de pesquisa. O estudo global está na terceira edição e entrevistou via internet 5.000 "consumidores conectados" em cinco dos maiores mercados de comunicação do mundo: Brasil, China, França, Reino Unido e EUA.

Para a empresa, "consumidores conectados" são aqueles que usam pelo menos dois dispositivos conectados à internet, entre PCs, laptops, smartTVs, alto-falantes inteligentes ativados por voz, tablets pessoal e smartphones.

"A motivação do estudo é entender a relação dos consumidores com a mídia e com comunicação em geral e, também, compreender se a indústria está atendendo este desejo do consumidor", afirma Melissa Vogel, CEO da Kantar IBOPE Media no Brasil.

Construção de marca

Quando expostos a diferentes formas de comunicação, cerca de 90% dos consumidores reconheceram pelo menos uma delas como publicidade.

Dentre os meios mostrados estão anúncios tradicionais, atuação em redes sociais, patrocínios a programas e eventos esportivos, ações de relações públicas, "branded content" e matérias em veículos de imprensa.

O número confirma a importância de se utilizar meios variados nas ações publicitárias.

"O consumo fragmentado de mídia faz com que as estratégias sejam sempre híbridas, com campanhas alcançando diferentes meios - digital, TV e out of home", afirma Melissa.

Uso de "ad blockers" se mantém

Segundo o estudo, a proporção de consumidores conectados que afirmam usar "ad blockers", ou bloqueadores de anúncios, é de 21%, a mesma dos estudos anteriores. Usar os bloqueadores "às vezes" caiu um ponto percentual, chegando a 32%.

A utilização de ad blockers é menor no Brasil. Apenas 16% dos consumidores afirmaram sempre utilizar um bloqueador, o que representa uma queda em relação aos 18% registrados em 2018. Em 2017, essa proporção era de 16%.

Empresas podem usar dados e inteligência artificial para falar com cliente

UOL Notícias

Mais Mídia e Marketing