IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Veja como ficaria o IR se a tabela fosse corrigida como Bolsonaro prometeu

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

14/05/2019 04h00Atualizada em 10/06/2019 15h13

Atualmente está livre do Imposto de Renda (IR) quem ganha até R$ 1.903,98 por mês. Se a tabela do IR fosse atualizada hoje com base na inflação, mais gente ficaria livre da mordida do Leão: todos que recebem até R$ 1.980,90 mensais. O presidente Jair Bolsonaro afirmou que pediu à equipe econômica para revisar a tabela de IR para o próximo ano.

O cálculo leva em conta uma projeção de inflação de 4,04% e foi feito pelo Sindifisco (Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal), a pedido do UOL.

A maior alíquota de IR, de 27,5%, incidiria sobre os salários superiores a R$ 4.853,13. Hoje, esse percentual é cobrado de quem tem remuneração mensal superior a R$ 4.664,68.

Veja as tabelas abaixo:

Defasagem de quase 100%, diz sindicato

A tabela de IR vigente no país é a mesma desde o IR 2016, que processou os rendimentos referentes a 2015. Em 2015, foi feita a atualização mais recente da tabela, durante o governo de Dilma Rousseff.

Mesmo assim, o Sindifisco considera que há defasagem acumulada há muito mais tempo. A defasagem acumulada diante da inflação é de 95,46% nos últimos 22 anos, segundo cálculo da entidade. Se a tabela fosse corrigida integralmente desde 1996, quem ganha até R$ 3.689,93 por mês seria isento do imposto.

Parte da equipe econômica é contra

O tema, entretanto, não é uma unanimidade na equipe econômica. Diante do rombo nas contas públicas, técnicos do Ministério da Economia são contrários à medida porque representaria queda na arrecadação.

O governo estima um déficit de R$ 139 bilhões nas contas públicas em 2019.

Caiu na malha fina? Veja orientações da Receita

UOL Notícias

Mais Economia