PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Cliente da Caixa terá de pagar dívida à vista para ter desconto de até 90%

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

28/05/2019 11h34Atualizada em 28/05/2019 12h30

A Caixa Econômica Federal lança hoje um programa para renegociação de dívidas com atrasos superiores a 360 dias e oferecerá descontos que variam de 40% a 90% para pagamentos à vista.

Segundo o banco público, a medida beneficiará 2,6 milhões de clientes pessoa física, dos quais 92% poderão quitar os débitos por valores inferiores a R$ 2.000. Outras 320 mil são empresas, das quais 65% pagarão as dívidas com menos de R$ 5.000.

O programa terá duração de 90 dias e os clientes farão essa renegociação por meio da rede de agências, pelo telefone 0800 726 8068, opção 8, e pelo site www.negociardividas.caixa.gov.br.

Em alguns casos, os clientes conseguirão os boletos para pagar as dívidas pelo Facebook e pelo Twitter da Caixa.

A instituição financeira também levará cinco caminhões com estrutura de agência para várias cidades do país. Os clientes também receberão mensagens de texto nos celulares com informações do processo de negociação.

O presidente da Caixa, Pedro Guimarães, já havia afirmado que as dívidas desses clientes totalizam R$ 4 bilhões e estimou recuperar pelo menos R$ 1 bilhão.

Maioria das dívidas é inferior a R$ 500

Entre os clientes pessoa física, 67% ou 1,8 milhão têm dívidas de até R$ 500, após a concessão do desconto. Outros 500 mil clientes têm débitos de até R$ 1.000. Mais 100 mil têm dívidas que variam de R$ 1.000 a R$ 2.000.

O vice-presidente de Clientes, Negócios e Transformação Digital da Caixa, Valter Nunes, afirmou que pela internet, os clientes digitarão o CPF no site da campanha e já receberão o valor disponível para renegociação e a opção para acessar um boleto.

Pelo menos 60% dos clientes com dívidas tem renda de até R$ 1.500. O total chega a 83% com renda de até R$ 3.000. Dos 2,6 milhões de clientes, 57% são homens e 43% são mulheres.

Segundo a Caixa, 45% dos clientes estão na região Sudeste, 23% no Nordeste, 16% no Sul, 10% no Centro-Oeste e 6% na Região Norte.

Caixa estuda parcelamento

O presidente da Caixa afirmou que submeterá ao conselho de administração e à assembleia geral do banco público uma proposta para parcelamento das dívidas em até seis vezes dentro do programa de renegociação. Entretanto, ele declarou que isso não deve ser aprovado com menos de dois meses de análise.

Guimarães também disse que a Caixa lançará outro programa para renegociação de crédito imobiliário. Entretanto, ele não deu detalhes de como será a concessão de descontos e quando será lançado.

O que é preciso para os juros caírem de verdade no Brasil?

UOL Notícias