PUBLICIDADE
IPCA
0,21 Jan.2020
Topo

Reforma da Previdência


Leia a íntegra da nova complementação de voto do relator da Previdência

Do UOL, em São Paulo

03/07/2019 20h12Atualizada em 03/07/2019 21h12

O relator da proposta de reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), apresentou na noite desta quarta-feira (3) uma segunda complementação de voto, com mais mudanças no projeto.

O UOL disponibilizou a íntegra da nova complementação de voto do deputado Samuel Moreira.

Sem mudanças para policiais

O texto não trouxe mudanças nas regras de aposentadoria para policiais federais, rodoviários federais e legislativos, apesar da pressão da categoria e do presidente Jair Bolsonaro.

Bolsonaro pediu pessoalmente a Moreira que mudasse o texto para criar uma regra de transição para os policiais, além de reduzir a idade mínima de aposentadoria. Apesar do pleito, os próprios policiais ficaram insatisfeitos com o que foi oferecido e recusaram acordo, segundo a "Folha".

Eles defendiam pagar um pedágio de 17% sobre o tempo de contribuição que faltaria para se aposentar. Moreira sugeriu um pedágio de 100%. Pela norma que está no relatório, os policiais se aposentarão com idade mínima de 55 anos, sem distinção entre homens e mulheres, e não há regra de transição.

Sem contribuições extraordinárias para servidores

Após pedido dos líderes partidários, o relator também excluiu do texto a possibilidade de estados e municípios cobrarem contribuições extraordinárias de seus servidores.

A possibilidade dos entes aprovarem leis próprias com essas cobranças contava no voto complementar apresentado na véspera.

(Com agências)

"Bolsonaro traidor", gritam representantes de policiais no Congresso

UOL Notícias

Reforma da Previdência