IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Privatização pode prejudicar "soberania nacional", dizem governadores do NE

Governadores na reunião do Consórcio Nordeste, ocorrida na quarta-feira (21), em Teresina (PI) - Roberta Aline/Governo do Piauí
Governadores na reunião do Consórcio Nordeste, ocorrida na quarta-feira (21), em Teresina (PI) Imagem: Roberta Aline/Governo do Piauí

Aliny Gama

Colaboração para o UOL, em Maceió

22/08/2019 12h33

Os governadores de estados do Nordeste afirmaram que estão preocupados com as privatizações de estatais, como os Correios, anunciadas pelo governo Jair Bolsonaro. Sem estudos técnicos sobre os impactos das vendas, elas "poderão trazer consequências negativas para a soberania nacional e um possível retrocesso à integração regional", diz uma carta assinada pelos governadores.

Participando de um encontro do Consórcio Nordeste em Teresina ontem, eles também anunciaram que farão viagens internacionais pela Europa para tentar atrair investidores para o Nordeste.

Estavam presentes os governadores da Bahia (Rui Costa), do Ceará (Camilo Santana), do Maranhão (Flávio Dino), da Paraíba (João Azevedo), do Piauí (Wellington Dias), do Rio Grande do Norte (Fátima Bezerra) e do Sergipe (Belivaldo Chagas), além dos vice-governadores do Alagoas (Luciano Barbosa) e de Pernambuco (Luciana Santos).

O governador do Maranhão afirmou que a posição do grupo é "em nome de 13 milhões de desempregados" e de uma economia que "vai caminhar para a queda do PIB [Produto Interno Bruto] pelo sexto ano seguido". "Queremos mostrar que não confundimos diferenças com uma polarização irracional que atrapalha o país", disse.

Viagens pela Europa

Os líderes nordestinos anunciaram que vão visitar Alemanha, Espanha, França e Itália em novembro. Antes, vão elaborar um projeto que leve em conta interesses coletivos da região e individuais, de cada estado. O projeto servirá como norte na busca por investimentos.

"Nos apresentaremos juntos a investidores europeus que desejem olhar oportunidades de negócios aqui. Nos reuniremos com as embaixadas, entregando portfólios das áreas de interesse e aguardando encontros institucional e empresarial", afirmou Rui Costa, presidente do consórcio e governador da Bahia.

De acordo com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), os projetos serão de áreas como infraestrutura e energia.

Compras coletivas

Os governadores criaram um grupo de trabalho para acelerar a realização de compras coletivas de equipamentos e insumos da área da saúde, dentre outros, para conseguir preços mais baixos no mercado. A primeira compra coletiva deve ocorrer até o final deste mês.

Mercosul e União Europeia fecham acordo comercial

UOL Notícias

Economia