Mais informação com menos tempo de leitura
Topo

Mídia e Marketing


Conar suspende propaganda de empresa de bitcoin suspeita de fraude

Reprodução/Site
Imagem: Reprodução/Site

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

13/09/2019 12h49

O Conar (Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária) decidiu ontem recomendar a suspensão das propagandas da Investimento Bitcoin na mídia. A empresa é investigada pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) por suspeita de fraude. O órgão sugeriu ao Ministério Público que também abra uma investigação.

Reportagem do UOL publicada no início deste mês revelou os nomes dos sócios e o endereço da Investimento Bitcoin, informações básicas que a companhia não divulgava em nenhum canal. Segundo especialistas, a omissão desses dados é considerada um indício de golpe.

O relator da decisão no conselho, André Porto Alegre, afirmou ter encontrado os responsáveis pela empresa "ajudado pela equipe de reportagem do UOL, que também se mobilizou na tarefa".

Para Porto Alegre, a empresa fez "promessa descabida de ganhos na ordem de 1% a 2% por dia" e "aprecia operar no obscurantismo".

"Investimento Bitcoin fere não somente nosso Código, [como também] abusa da confiança, da boa-fé, da inteligência e, no meu caso, da paciência", afirmou. "Admito os retrocessos como acidentes de percurso no processo de evolução da humanidade, mas não admito o deliberado mal feito, aquele com o exclusivo propósito de enganar, ludibriar e, por causa disso, se beneficiar."

O anúncio da Investimento Bitcoin foi veiculado em diversos canais de televisão durante o horário nobre e também na internet.

Atualmente, está sendo exibido apenas no canal de YouTube da empresa, que também exibe as ações de merchandising que foram veiculadas em programas como "Balanço Geral" e "Cidade Alerta", da Rede Record, e "Brasil Urgente", da TV Bandeirantes.

O objetivo da recomendação do Conar é garantir que as peças publicitárias não voltem a ser transmitidas.

As decisões do conselho são apenas recomendações e não têm força de lei, mas costumam ser atendidas por anunciantes, veículos de mídia e agências de publicidade.

Porto Alegre declarou ter tentado contato com os donos da empresa para ouvir suas explicações. A companhia e os sócios, porém, não se manifestaram.

Suspeita de pirâmide financeira

A Investimento Bitcoin promete ganhos certos de "1% a 2% todos os dias", o que é considerado por especialistas um rendimento muito improvável.

Além disso, promete ganhos extras para quem indicar novos clientes, dentro de um modelo de "marketing multinível". Os ganhos começam em 10% na primeira indicação, 4% na segunda e caem para 1% a partir da quinta indicação.

O marketing multinível, ou marketing de rede, é uma ferramenta legal, usada principalmente por grandes empresas de venda porta-a-porta, como Avon e Natura.

O problema é que algumas empresas mal-intencionadas usam a mesma estrutura, mas sem a comercialização de produtos, apenas com aportes financeiros. Em algum momento, a estrutura não se sustenta mais e a pirâmide desaba, causando prejuízo para os investidores.

Quer saber mais informações e dicas sobre economia e finanças pessoais de um jeito fácil de entender? Siga @uoleconomia no Instagram!

Cuidado: Mercado de moedas virtuais tem muito golpe real

Band Notí­cias

Mais Mídia e Marketing