PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bolsonaro cita R$ 800 bi em recursos e prevê economia recuperada em 1 ano

Bolsonaro cita R$ 800 bi em recursos e prevê economia recuperada em 1 ano - TV BRASILGOV/ YOUTUBE
Bolsonaro cita R$ 800 bi em recursos e prevê economia recuperada em 1 ano Imagem: TV BRASILGOV/ YOUTUBE

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 19h35

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que recursos disponibilizados pelo governo para combater a pandemia do novo coronavírus devem somar cerca de R$ 800 bilhões, mas não explicou como seria essa divisão, durante entrevista ao programa "Alerta Nacional", da RedeTV!.

Confiante, Bolsonaro disse ainda que é possível que a economia brasileira se recupere em até um ano depois da crise. (Assista ao vídeo, na íntegra, abaixo)

"As medidas tomadas por ele [o ministro Paulo Guedes] podem chegar, somando tudo, a R$ 800 bilhões. Mas essa possibilidade de recuperar a economia em um ano, é possível, sim. Depois que acabarmos com essa crise [a pandemia do coronavírus], mais um ano, podemos voltar ao estágio de janeiro", disse ele, confiante. "Não estão faltando recursos para saúde nem para combater o desemprego", acrescentou.

Na entrevista, Bolsonaro disse que danos provocados pelo desemprego são maiores do que vírus.

"Os danos causados pelo desemprego serão muito maiores do que esse vírus. Todos nós vamos pegar o vírus. O que a gente está tentando evitar é que nem todos peguem ao mesmo tempo. Tem gente que vai precisar de médico e todos os os hospitais estarão lotados. Sem o atendimento de morrer, a tendência de morrer, aumenta", afirmou.

Bolsonaro também rechaçou a ideia de "passeio" no Distrito Federal — no fim de semana, o presidente decidiu fazer hoje um tour por Brasília e pelas populosas regiões administrativas do Distrito Federal, como Ceilândia, Taguatinga e Sobradinho. O passeio contrariou ao menos quatro recomendações sanitárias em meio à pandemia de covid-19, a doença causada pelo novo coronavírus.

"Eu fui lá, e todos os políticos deviam (áudio ruim) para ver como o povo está no final da linha (...) eu sou líder de uma Nação. Eu tenho que estar ao lado do povo brasileiro. E assim estou me comportando".

Número de mortes cresceu

O Ministério da Saúde anunciou hoje que subiu para 159 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil — 23 vítimas nas últimas 24 horas, o maior número registrado num só dia no país.

No total, são 4.579 casos oficiais confirmados no país — um aumento de 323 casos em um dia — e 3,5% de letalidade, informou o ministério.

Os estados que contabilizam mortes são: Amazonas (1); Bahia (1); Ceará (5); Maranhão (1); Pernambuco (6); Piauí (3); Rio Grande do Norte (1); Minas Gerais (1); Rio de Janeiro (18); São Paulo (113); Distrito Federal (1); Goiás (1); Paraná (3); Rio Grande do Sul (3); Santa Catarina (1).