PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Nobel de Economia premia dois americanos por 'melhorar teoria dos leilões'

Fotos de  Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson, vencedores do Prêmio Nobel de Economia de 2020 - TT News Agency/Anders Wiklund via Reuters
Fotos de Paul R. Milgrom e Robert B. Wilson, vencedores do Prêmio Nobel de Economia de 2020 Imagem: TT News Agency/Anders Wiklund via Reuters

Do UOL, em São Paulo

12/10/2020 07h16Atualizada em 12/10/2020 09h07

Os americanos Paul Milgrom, 72, e Robert Wilson, 83, foram anunciados hoje como os vencedores do Prêmio Nobel de Economia de 2020 por "melhorar a teoria dos leilões e inventar novos formatos de leilões beneficiando vendedores, compradores e contribuintes em todo o mundo", disse o júri da Academia de Ciências da Suécia.

Milgrom e Wilson são especialistas em leilões cujos trabalhos foram utilizados, em particular, para a alocação de frequências de telecomunicações.

"Leilões são extremamente importantes... esses novos formatos atendem à sociedade em todo o mundo", ressaltou Peter Fredriksson, membro do júri, na coletiva de imprensa após o anúncio.

A dupla, que era uma das favoritas ao Prêmio este ano, é mais conhecida por estar por trás do conceito de venda de licenças de frequência de telecomunicações nos Estados Unidos.

Eles também trabalharam nos mecanismos de alocação de slots de pouso em aeroportos.

Os dois dividirão um prêmio de 10 milhões de coroas suecas, cerca de R$ 6,3 milhões.

Milgrom nasceu em 1948 em Detroit, Michigan, (EUA). Obteve seu PhD em 1979 pela Universidade de Stanford, também nos Estados Unidos, e é professor da mesma universidade.

Já Wilson nasceu em 1937 em Geneva (EUA). É doutor pela Universidade de Harvard (1963) e professor emérito da Universidade de Stanford.

Robert Wilson mostrou, entre outras coisas, que participantes racionais em um leilão tendem a dar lances menores por medo de pagar demais.

Questionado na coletiva de imprensa logo após o anúncio do prêmio, ele comemorou a ótima notícia e confidenciou que nunca havia participado de um leilão.

"Eu mesmo nunca participei de um leilão (...) Minha esposa me lembrou que temos botas de esqui compradas no eBay, acho que foi em leilão", declarou.

Paul Milgrom formulou uma teoria mais geral dos leilões, que mostra, entre outras coisas, que um leilão gera preços mais altos quando os compradores obtêm informações sobre os lances planejados por outros licitantes durante o leilão.

História do Nobel

O Nobel de Economia não fazia parte do grupo original dos cinco prêmios estabelecidos no testamento de 1895 do industrial e inventor da dinamite Alfred Nobel, mas criado pelo banco central da Suécia e concedido pela primeira vez em 1969.

No ano passado, Abhijit Banerjee, Esther Duflo e Michael Kremer foram os laureados por "sua abordagem experimental para aliviar a pobreza global". Esther foi a segunda mulher a ganhar o prêmio de economia na história e a mais nova a ser laureada, aos 46 anos.

O Nobel de Economia é o último a ser concedido. Os prêmios de Medicina, Física, Química, Literatura e Paz foram anunciados na semana passada.

Com quatro mulheres vencedoras, a safra 2020 é mais feminina do que o normal, mesmo que não iguale o recorde de cinco em 2009.

Os vencedores vão receber o prêmio este ano no seu país de residência, devido à pandemia de coronavírus.

* Com AFP e Reuters