PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Mídia e Marketing

Brasileiro quer celular e eletrodoméstico na Black Friday, diz pesquisa

Simon Plestenjak/UOL
Imagem: Simon Plestenjak/UOL

Renato Pezzotti

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/10/2020 11h45

Um estudo feito pela Provokers, a pedido do Google, apontou que celulares (38%), eletrodomésticos (30%), itens de informática (28%), roupas femininas (28%) e aparelhos de televisão (26%) são as categorias com maior intenção de compra na Black Friday deste ano, em 27 de novembro.

O estudo ainda aponta que seis em cada dez consumidores vão esperar o período de promoções para comprar produtos que pretendiam adquirir nos próximos seis meses.

Independentemente do canal de compra, na loja física ou online, 82% dos consumidores afirmaram pesquisar os preços na internet antes de comprar, e 62% apontaram que pretendem fazer esta busca com um mês (ou mais) de antecedência.

Consumidores devem migrar para e-commerce

O estudo do Google indica que 40% dos consumidores pretendem fazer compras apenas pelos canais digitais —o que significa um aumento de 7% em relação a 2019. A porcentagem dos consumidores exclusivos das lojas físicas se manteve estável em relação ao ano passado (26% neste ano, ante 27% em 2019).

O número de consumidores que pretende comprar tanto online quanto nas lojas físicas caiu de 40%, em 2019, para 34%, este ano. Segundo o Google, isso indica que os consumidores "que ainda não se sentem seguros para comprar nas lojas físicas devem migrar para o e-commerce".

Aplicativos ganham relevância

Os aplicativos têm ganhado relevância dentro da jornada de compra. O estudo aponta que 70% dos consumidores já possuem o app de sua loja preferida no smartphone.

Oito em cada dez entrevistados declararam que "usam o aplicativo como fonte de consulta". Entre os que vão comprar online na Black Friday, 59% pretendem comprar via app.

A pesquisa ouviu 1.500 pessoas, entre homens e mulheres, de todas as regiões do Brasil, em setembro deste ano.

Mídia e Marketing