PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Faltam carros em locadoras, e clientes têm de esperar devolução para alugar

Cliente de Campinas (SP) teve que esperar devolução para conseguir alugar um carro - Luciano Roncolato/Arquivo pessoal
Cliente de Campinas (SP) teve que esperar devolução para conseguir alugar um carro Imagem: Luciano Roncolato/Arquivo pessoal

Felipe de Souza

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

14/11/2020 04h00

Consumidores estão encontrando dificuldade para alugar carros nas últimas semanas. Faltam veículos ou só estão disponíveis aqueles com alta quilometragem, e há fila de espera.

A associação que representa as locadoras confirma que aguarda a chegada de veículos 0 km das montadoras, e que hoje o déficit é de ao menos 100 mil veículos em todo o país. As fabricantes afirmam que a produção foi prejudicada por causa da paralisação obrigatória no começo da pandemia do coronavírus.

Teve de esperar devolução para pegar o carro

O jornalista Luciano Roncolato, de Campinas (SP) já enfrentou dois problemas diferentes. No primeiro, não havia carro na categoria escolhida. Em outro momento, em outra agência, pediram que esperasse uma devolução acontecer para retirar o veículo.

Da primeira vez, ofereceram um upgrade gratuito para uma categoria superior. Mas, nessa última, eles falaram para eu dar uma volta no shopping, onde ficava a locadora, pois uma devolução estava chegando.
Luciano Roncolato

Funcionários das agências disseram a ele que o problema é a falta de carros.

Afirmaram que a empresa havia encomendado uma frota nova, mas que não tinha recebido os veículos ainda.
Luciano Roncolato

Falta em vários locais

O mesmo problema foi relatado em diferentes cidades e estados. Clientes que tentavam alugar veículos por 15 dias não encontravam nenhuma reserva disponível em Araçatuba (SP) e Arroio do Meio (RS)

Em Porto Alegre (RS), quem tenta alugar um veículo para dezembro não encontra nenhuma data possível.

Está difícil conseguir um carro até para leasing, quando o cliente fica com o veículo por período maior que um mês, ficando a locadora responsável pelas revisões e eventuais trocas.

Locadoras venderam seus carros na pandemia

A Associação Brasileira de Locadoras de Veículos (ABLV) confirma que há problemas em todo o país.

Paulo Miguel Junior, presidente do Conselho Nacional da entidade, estima que no Brasil todo faltem 100 mil veículos nas locadoras.

Por causa da pandemia, muitas venderam veículos para equilibrar os caixas. Ficamos praticamente dois meses parados. Só conseguimos retomar a atividade mesmo em agosto, e ainda assim, muitos carros estavam sem placas, porque os Detrans demoraram a voltar.
Paulo Miguel Junior

Mudança de hábito causa busca por aluguel

No ano passado, o setor comprou 426 mil veículos novos apenas para locações. A expectativa para 2020 era a mesma, mas a pandemia mudou os rumos - hoje nem a ABLV consegue confirmar quantos serão comprados, pois o cenário ainda é de incerteza.

Para o economista e especialista em defesa da concorrência Gesner Oliveira, há outros dois fatores que podem explicar o fenômeno: as viagens mais curtas e um novo modelo de vida, no qual se aluga, em vez de comprar.

Hoje a gente percebe que a população, em geral, não quer mais gastar tanto com a manutenção de um carro, prefere alugar. Isso aumentou a demanda por locações mais longas, e, somado com a falta de carros, acaba acontecendo isso.
Gesner Oliveira

A questão das viagens mais curtas tem a ver com o coronavírus. Destinos mais próximos estão sendo preferidos, segundo o especialista. E, nesses casos, o aluguel de um carro sai mais barato na ponta do lápis.

Locadoras esperam novos carros

A Localiza informou, em nota, que tem 207 mil veículos disponíveis para aluguel, e que aguarda a retomada da produção automobilística para receber os carros novos - em quantidade não informada.

A Unidas publicou, na terceira semana de outubro, o balanço do terceiro trimestre de 2020. Aos investidores, confirma que há falta de carros, e que também espera pela chegada dos novos.

O que diz a associação de fabricantes?

Consultada sobre os atrasos, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores confirmou ao UOL que há prazos não cumpridos.

A reportagem apurou que os modelos considerados "de entrada" (mais simples) são os que estão mais atrasados, até mesmo para concessionárias.

Todas as fábricas de veículos pararam de produzir por algum momento no segundo trimestre, para evitar contaminação de seus funcionários, e também porque as concessionárias estavam proibidas de funcionar no auge da quarentena.
Nota da Anfavea

A Anfavea afirma que os estoques de peças e de matérias-primas também foram reduzidos por causa da covid-19, e que nem todos os produtos chegam nos prazos adequados.

Hoje não há um problema sistêmico, mas questões pontuais que cada fabricante está resolvendo para evitar eventual falta de algum produto específico.
Nota da Anfavea