PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Sementes recebidas por brasileiros contêm pragas inexistentes no país

Governo orienta moradores a não abrir ou descartar no lixo pacotes de sementes "misteriosas" - Reprodução/Twitter
Governo orienta moradores a não abrir ou descartar no lixo pacotes de sementes "misteriosas" Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo

26/11/2020 17h49Atualizada em 26/11/2020 17h55

Uma análise feita pelo Ministério da Agricultura indica que os pacotes de sementes misteriosas recebidas por brasileiros pelos Correios contêm pragas que não existem no país. Ao todo, segundo a pasta, quase metade (17) das 36 amostras estudadas apresentaram risco fitossanitário ao Brasil.

Uma delas continha a espécie Myosoton aquaticum, praga com potencial para ser considerada quarentenária, ou seja, com risco de estabelecimento permanente no país, podendo causar impactos econômicos negativos. Essa planta é resistente a herbicidas, o que torna seu controle difícil, e é considerada daninha nos campos de trigo da China.

Em quatro amostras foram identificadas a espécie quarentenária Descurainia sophia, caracterizada como uma planta daninha nos Estados Unidos e no Canadá, além de planta invasora no México, Japão, Coreia, Chile e Austrália.

Outras 15 amostras continham gêneros que têm espécies quarentenárias ou espécies com potencial quarentenário, como sementes de Cuscuta, Brassica, Chenopodium e Amaranthus; e dos fungos Cladosporium, Alternaria, Fusarium, e Bipolaris.

"A introdução de material propagação (sementes ou mudas), mesmo em pequenas quantidades, sem atender aos requisitos fitossanitários e de qualidade estabelecidos pelo ministério coloca em risco a agricultura brasileira", alerta o diretor do Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas, Carlos Goulart.

Hipótese de golpe

As histórias de sementes vindas da China que chegam a consumidores já datam de meses. Casos foram relatados na Europa e ganharam maior repercussão nos Estados Unidos, por conta da tensão entre americanos e chineses. Mas a hipótese mais provável, considerada inclusive pela Defesa Sanitária Vegetal de Santa Catarina, é a de um simples golpe para conseguir mais vendas na internet.

O Departamento de Agricultura dos EUA (USDA, na sigla em inglês) trabalha com a possibilidade de que as encomendas indesejadas estejam relacionadas a uma fraude conhecida como "brushing".

O "brushing" é, essencialmente, o envio de mercadorias não solicitadas com o objetivo de registrar compras falsas. A semente, no caso, apenas cumpre a finalidade de não deixar o pacote vazio. Isso explicaria por que as autoridades até agora não encontraram sinais de tentativas de bioterrorismo ou contaminação.

Orientações

O Ministério da Agricultura pede aos brasileiros que tenham cuidado e não abram encomendas recebidas pelos Correios com pacotes de sementes não solicitados.

Caso aconteça, a pasta orienta aos moradores que entreguem o material a uma das unidades do ministério em seu estado ou ao órgão estadual de Defesa. O pacote não deve ser aberto ou descartado no lixo, a fim de evitar o contato das sementes com o solo e prejuízos para as áreas agrícolas e o meio ambiente.

A orientação também vale para quem recebeu e plantou as sementes. Neste caso, entre em contato com o Ministério da Agricultura ou o órgão estadual de Defesa para agendar o recolhimento desse material.