PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Boeing recomenda suspender voos de 777 com mesmo motor que explodiu no ar

Vídeo que circula nas redes sociais mostra motor de Boeing da United Airlines após explosão - Reprodução/Twitter
Vídeo que circula nas redes sociais mostra motor de Boeing da United Airlines após explosão Imagem: Reprodução/Twitter

Do UOL, em São Paulo*

22/02/2021 08h23Atualizada em 22/02/2021 09h37

A Boeing recomendou às empresas aéreas que suspendam temporariamente a operação de aeronaves 777 fabricadas com motores do modelo Pratt & Whitney 4000-112.

No sábado (20), um Boeing 777 da United Airlines precisou fazer um pouso de emergência em Denver, no estado norte-americano do Colorado, após um dos motores explodir logo após a decolagem, soltando destroços no ar. Apesar do incidente, não houve feridos no avião nem no solo.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram um dos motores Pratt & Whitney em chamas após a explosão. Também há imagens de destroços caindo no chão, incluindo um grande fragmento circular que caiu no quintal de um casa.

Em nota publicada ontem, a Boeing informou que atualmente há 69 aviões fabricados com esse tipo de motor em operação pelas companhias aéreas e mais 59 em seus armazéns.

Autoridade dos EUA ordena inspeções

Também ontem, a FAA (Administração Federal de Aviação) dos Estados Unidos ordenou a realização de inspeções extras em alguns Boeings 777.

O administrador da agência, Steve Dickson, disse que isso significa que alguns aviões "provavelmente" serão retirados de serviço.

"Depois de consultar minha equipe de especialistas em segurança da aviação sobre a falha de ontem no motor de um avião Boeing 777 em Denver, eu os instruí a emitir uma Diretriz de Aeronavegabilidade de Emergência que exige inspeções imediatas ou intensificadas de aviões Boeing 777 equipados com certos motores Pratt & Whitney PW4000", afirmou Dickson no Twitter.

A Boieng afirmou que apoia a investigação da FAA e que a suspensão dos voos deverá permanecer até que a autoridade identifique um protocolo apropriado.

Desde o incidente, companhias aéreas que operam as aeronaves —a United Airlines, as japonesas ANA e JAL e a coreana Asiana Airlines— deixaram os aviões do tipo em terra.

(*Com informações da AFP)

PUBLICIDADE
Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado, a Boeing recomendou às empresas aéreas que suspendam temporariamente a operação de aeronaves 777 fabricadas com motores do modelo Pratt & Whitney 4000-112, e não turbinas. A informação foi corrigida.