PUBLICIDADE
IPCA
0,73 Dez.2021
Topo

Auditores da Receita ameaçam pedir demissão coletiva por corte no Orçamento

Sindicato de auditores fiscais questiona corte no Orçamento para a Receita Federal - Marcelo Camargo/Agência Brasil
Sindicato de auditores fiscais questiona corte no Orçamento para a Receita Federal Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Colaboração para o UOL, em São Paulo

21/12/2021 16h07Atualizada em 21/12/2021 17h03

Auditores da Receita Federal ameaçam entregar seus cargos coletivamente em protesto contra o corte orçamentário para 2022 e a não regulamentação de um bônus no órgão. Segundo o sindicato da categoria, o acordo para reajuste de carreiras policiais, em discussão hoje por parlamentares, é uma "demonstração de absoluto desrespeito".

Segundo a Folha de S.Paulo, pelo menos 20 auditores já pediram exoneração, incluindo chefes de unidade, divisão e equipe, além de delegados.

Em nota, o Sindifisco Nacional (Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita) critica o descumprimento do acordo. Segundo o presidente da entidade, Kleber Cabral, a redução de cerca de R$ 1,2 bilhão na Receita será usada para custear aumento dos policiais.

"Na discussão da peça orçamentária de 2022 no Congresso Nacional, o assunto, que estava pacificado no âmbito do Executivo, sofreu inesperado revés, com a resistência do relator Hugo Leal em incluir os recursos necessários à regulamentação do bônus e a omissão do governo em fazer valer os compromissos assumidos com a Receita Federal", diz o texto do Sindifisco.

O sindicato afirma que, do montante excluído do Orçamento para a Receita, mais de R$ 600 milhões seriam somente para a manutenção de sistema eletrônicos do órgão.

"A expectativa [do acordo para o bônus] não nasceu ao acaso. Surgiu da palavra afiançada pelos ministros Ciro Nogueira e Paulo Guedes e principalmente pelo próprio presidente Jair Bolsonaro", prossegue a nota.

Procurados pelo UOL, o Ministério da Economia afirmou que não irá comentar o caso; a Receita Federal não se manifestou até a última atualização desta matéria.

Reajuste a policiais

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, parlamentares fizeram um acordo para direcionar R$ 1,7 bilhão do Orçamento para o reajuste salarial de policiais em 2022.

O valor é quase todo o pedido feito pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, em nome do presidente Jair Bolsonaro (PL), para a reestruturação das carreiras da Polícia Federal (PF), da Polícia Rodoviária Federal (PRF) e do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

De acordo com Guedes, do total de R$ 2,86 bilhões pedidos, R$ 2 bilhões seriam para as carreiras de segurança e o restante para outras duas categorias. Líderes chegaram a falar em dar apenas a metade do valor, R$ 1 bilhão, mas também recuaram e devem indicar quase todo o valor pedido inicialmente.

A expectativa é que o Orçamento seja votado ainda nesta terça-feira, 21, na Comissão Mista de Orçamento (CMO) e também no plenário.

PUBLICIDADE