IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Coca-Cola, Ypê e Perdigão são as marcas mais escolhidas do Brasil

REUTERS/Arnd Wiegmann
Imagem: REUTERS/Arnd Wiegmann

Colaboração para o UOL, em Piracicaba (SP)

08/05/2023 17h20

Coca-Cola, Ypê e Perdigão são as marcas mais escolhidas pelos brasileiros, segundo a 11ª edição do ranking Brand Footprint, elaborado pela Kantar.

O estudo aponta que a Coca-Cola foi escolhida 555 milhões de vezes no país em 2022. Em segundo lugar, a Ypê foi escolhida 552 milhões de vezes. A Perdigão ficou na 3ª posição, ao ser escolhida 443 milhões de vezes.

Ranking analisou 350 marcas

No Brasil, levantamento avaliou 350 marcas.

Foram analisados 11,3 mil lares brasileiros, que representam 82% da população domiciliar e 90% do potencial de consumo do país.

Ranking leva em consideração a frequência (número de vezes que a marca é escolhida no ponto de venda) e a penetração (alcance da marca).

O estudo ainda identificou mudanças significativas de comportamento: devido à diminuição do poder de compra em consequência da inflação nos preços de bens de consumo massivo (alimentos, bebidas, artigos de limpeza e itens de higiene e beleza pessoal), o consumidor foi mais vezes ao ponto de venda para comprar menos itens por viagem como estratégia para equilibrar os gastos.

Por isso, 10 marcas passaram a ter mais de 50% de presença nos lares brasileiros: Natura, Ninho, Delícia, Visconti, Garoto, Yoki, Intimus, Elegê, Close-Up, Dona Benta e Vitarella.

O brasileiro vem comprando de maneira diferente. Ele visita mais pontos de venda ao longo do mês e compõe os carrinhos de compra de outra forma. Adquire menos itens por viagem e está mais aberto a experimentar novas marcas para driblar a alta dos preços e equilibrar os gastos
Elen Wedemann, CEO da divisão Worldpanel da Kantar

Confira a lista com as 10 marcas mais escolhidas pelos brasileiros no ano passado:

  1. Coca-Cola (refrigerantes) - 555 milhões
  2. Ypê (higiene e limpeza) - 552 milhões
  3. Perdigão (frios e congelados) - 443 milhões
  4. Seara (frios e congelados) - 398 milhões
  5. Italac (leite e derivados) - 379 milhões
  6. Sadia (frios e congelados) - 372 milhões
  7. Maratá (sucos e refrescos em pó) - 305 milhões
  8. Colgate (produtos bucais) - 292 milhões
  9. Soya (óleo e derivados) - 254 milhões
  10. Nissin (macarrão instantâneo) - 253 milhões