Assaí: Não há no mundo fórmula rentável para venda online de alimentos

Ainda não há solução eficaz para o e-commerce de alimentos, nem no Brasil e nem no mundo. É o que diz o CEO do Assaí Atacadista, Belmiro Gomes, em entrevista ao UOL Líderes.

O que ele disse

E-commerce de alimentos ainda é desafio no Brasil e no mundo. Belmiro destaca a eficácia do e-commerce em produtos de alto valor, como os eletrônicos, mas diz que o setor alimentar tem algumas complexidades. "São muitos produtos de escolha, de baixo valor agregado e perecíveis", diz. Segundo o executivo, o custo de entrega de alimentos às vezes pode superar o valor do próprio produto.

Um de cada quatro domicílios do Brasil compra em uma loja do Assaí. Na última década, o Assaí teve crescimento médio de 28% ao ano, diz o executivo. A partir de 2021, a rede teve uma expansão relevante, com a aquisição de lojas dos hipermercados Extra. O executivo cita ainda uma pesquisa da NielsenIQ, que indica que 24,4% dos domicílios fizeram compras no Assaí no 1º semestre de 2023.

Atacarejo já tem experiência de compra equivalente à do hipermercado. Gomes diz que a a experiência de compra já foi o calcanhar de Aquiles do atacarejo, mas que isso vem mudando. Segundo ele, nas lojas mais recentes, a experiência é semelhante à do hipermercado, assim como o sortimento de produtos. O executivo destaca ainda que há uma parcela relevante dos clientes que pertencem às classes A e B.

Mudança em regra de trabalho aos domingos e feriados resultaria em mais custos. Gomes comentou a possibilidade de mudança nas regras de trabalho aos domingos e feriados. Segundo ele, uma alteração, com necessidade de negociação com os sindicatos, pode resultar em mais custos para o consumidor final. O tema entrou em debate após uma portaria do Ministério do Trabalho, que foi suspensa após a gravação desta entrevista. O ministro Luiz Marinho disse que o tema será discutido por um grupo de trabalho e que a discussão envolve apenas o trabalho aos feriados.

De boia-fria a CEO. Belmiro falou sobre como sua história de vida influencia sua atuação à frente do Assaí. O executivo já trabalhou como vendedor de sorvetes e boia-fria. Para ele, esse histórico faz com que ele tenha empatia pelos funcionários e pelos clientes do Assaí que estão em busca de preço baixo. "Uma coisa é saber e outra coisa é ter passado e ter sentido", diz.

A entrevista foi gravada em 22 de novembro de 2023. Você pode ver os destaques no vídeo acima ou ouvir a conversa na versão podcast, em plataformas como Spotify, Apple Podcasts e Google Podcasts, entre outras.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes