Por que uma província da Argentina decidiu ter uma 'moeda' própria

A província argentina de La Rioja, no noroeste do país, terá sua própria alternativa ao peso, depois que o governo do ultraliberal Javier Milei cortou repasses e contribuições federais à região. A maior parte da população em empregos formais trabalha no setor público, e não há recursos para pagar os salários, o que seria feito com a nova quase-moeda bocade.

"Somos obrigados a isso pela velocidade, a brutalidade, a crueldade do ajuste que se precipitou em 20 dias", afirmou o governador Ricardo Quintela, da oposição peronista, pouco antes da aprovação da emissão pelo Parlamento provincial.

Por que a moeda será lançada

Ela deve ser usada para pagar salários. A província vivia uma crise desde o início do governo Milei, e chegou a ter protestos de policiais e até de profissionais de saúde, segundo o jornal Clarín. O governador Ricardo Quintela chegou a anunciar um plano de reajuste salarial, mas afirmou que não havia recursos para esses pagamentos. A pedido do governador, o Legislativo de La Rioja autorizou a emissão do equivalente a 22,5 bilhões de pesos (R$ 135,6 milhões no câmbio oficial atual) na quase-moeda bocade (bônus de cancelamento de dívida), para quitar 30% dos salários estatais.

No X, antigo Twitter, o presidente argentino comemorou. "Sejam bem-vindas à competição as moedas provinciais", comentou Milei no X (antigo Twitter), da Suíça, onde participa do Fórum Econômico Mundial de Davos. "E pensar que na campanha me chamaram de louco por propor um esquema com competição livre de moedas e agora a estão promovendo", disse. Ele ainda acrescentou que, em caso de crise, o governo não irá resgatar as moedas.

Estado e província travam uma disputa. A reivindicação, que já está na Suprema Corte, é em torno de uma dívida vinculada a impostos federais de 9,3 bilhões de pesos, cerca de R$ 56 milhões.

Essa não seria a primeira moeda regional. Já há várias quase-moedas em circulação no país desde 2001, quando eclodiu uma grave crise econômica que pôs fim à paridade fixa de um peso igual a um dólar que vigorou durante o regime de "convertibilidade". Em 2004, quando estavam muito abaixo de seu valor nominal, as quase-moedas foram totalmente absorvidas pelo Estado nacional.

O país também tem mais de 10 tipos de câmbio diferentes, cada um usado para uma finalidade.

Com informações da AFP

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes