Bolsas

Câmbio

Vale busca até US$ 10 bi com venda de produção futura de minério, dizem fontes

Tatiana Bautzer

SÃO PAULO (Reuters) - A mineradora Vale avalia levantar até US$ 10 bilhões com a venda de até 3% de sua produção futura de minério de ferro, disseram duas fontes com conhecimento direto do assunto.

Sob os termos do acordo, a maior produtora global de minério de ferro poderá receber pagamentos adiantados por um fluxo de produção futura para empresas chinesas, cujos nomes as fontes não revelaram.

A ideia é fechar contrato para venda de parte da produção por um período de até 30 anos, disseram as fontes, que pediram anonimato porque a negociação ainda é privada.

A negociação está incluída entre as alternativas que o presidente-executivo da Vale, Murilo Ferreira, avalia para reduzir a dívida líquida da companhia, que somou cerca de US$ 27,5 bilhões em 30 de junho. No início do ano, ele afirmou que a empresa considerava a venda de ativos essenciais para reduzir sua dívida líquida em US$ 10 bilhões.

Os contratos de venda de fluxo de produção permitem que as mineradoras levantem recursos em tempos de preços baixos, garantindo receita sem se desfazer do controle de suas minas.

Outras mineradoras, como Glencore e a Barrick Gold, já realizaram tais acordos, em momento em que se esforçam para reduzir custos visando enfrentar efeitos da desaceleração da economia chinesa e um declínio no preço das commodities.

Os preços do minério de ferro atingiram o menor nível em 10 anos em meados de dezembro.

A Vale planeja produzir cerca de 340 milhões de toneladas de minério de ferro em 2016, ante produção de 346 milhões no ano passado. As vendas de minerais ferrosos da companhia renderam US$ 16,8 bilhões em 2015.

A Vale disse que não irá comentar o assunto.

As ações preferenciais da companhia ampliaram a alta após a publicação da reportagem da Reuters. Às 14:34, subiam 4%.

Acordo em ouro

O potencial acordo para venda antecipada de minério de ferro ocorreria após a Vale anunciar na terça-feira um negócio semelhante, embora muito menor, para vender parte adicional do ouro contido em concentrado de cobre produzido na mina de Salobo, no Pará. O negócio envolve recebimento pela Vale de pagamento inicial em dinheiro de US$ 800 milhões.

Mesmo que o negócio com o fluxo de minério de ferro levante seu potencial de US$ 10 bilhões, as fontes disseram que a Vale manteria seu plano de desinvestimentos de outros ativos.

A venda da unidade de fertilizantes da Vale está sendo negociada com a norte-americana Mosaic. A transação pode ser anunciada nos próximos meses, disseram as fontes.

As especulações de que a Vale pode estar avaliando a venda de alguns de seus ativos de minério de ferro, que respondem por 65% da receita anual, têm crescido nas últimas semanas.

Segundo o analista Rente Kleyweg, do Deutsche Bank Securities, "a monetização de uma fatia pequena" de operações de minério de ferro poderia ajudar a Vale a embolsar entre US$ 7 bilhões e US$ 10 bilhões.

(Reportagem adicional de Nicole Mordant, em Vancouver, e Gustavo Bonato em São Paulo)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos