China recua com correção no setor bancário; índice regional atinge máxima em um ano

Hideyuki Sano, Samuel Shen e Pete Sweeney

TÓQUIO/XANGAI, 16 Ago (Reuters) - O mercado acionário chinês recuou das máximas em sete meses nesta terça-feira (16), com correções em ações de bancos ofuscando a força constante do setor imobiliário.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 0,45%, enquanto o índice de Xangai caiu 0,47%.

As expectativas de mais flexibilização monetária em breve, que tem alimentado a alta recente do mercado, esfriaram após uma autoridade sênior do banco central dizer que o sistema bancário da China tem ampla liquidez e que as taxas de juros já estão em um nível baixo.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, subia 0,27% nesta terça-feira, às 7:50, chegando a atingir a máxima de um ano.

O índice acumula ganhos de 10% no ano, apoiado pelo salto nos preços do petróleo e expectativas dos investidores por uma fase estendida de afrouxamento da política monetária ao redor do mundo.

O índice Nikkei perdeu 1,62%, com o iene atingindo a máxima de um mês.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 1,62%, a 16.596 pontos.
. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 0,09%, a 22.910 pontos.
. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 0,47%, a 3.110 pontos.
. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 0,45%, a 3.378 pontos.
. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,13%, a 2.047 pontos.
. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 0,42%, a 9.110 pontos.
. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,29%, a 2.858 pontos.
. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 recuou 0,14%, a 5.531 pontos.
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos