Bayer compra Monsanto por US$ 66 bi e cria líder global de agricultura

Greg Roumeliotis e Ludwig Burger

NOVA YORK/FRANKFURT, 14 Set (Reuters) - A companhia de produtos químicos e de saúde Bayer comprou a companhia de sementes norte-americana Monsanto com uma oferta de US$ 66 bilhões, terminando uma disputa de meses, após aumentar sua oferta pela terceira vez.

O negócio de US$ 128 por ação, acima da oferta anterior da Bayer, de US$ 127,50 por ação, é o maior do ano até agora e a maior oferta em dinheiro já registrada.

O acordo cria uma empresa que dominará mais de um quarto do mercado mundial de sementes e pesticidas, em uma rápida consolidação da indústria de insumos agrícolas.

Compra ainda precisa ser autorizada

No entanto, os órgãos antitruste poderão examinar o negócio minuciosamente, e alguns dos próprios acionistas da Bayer têm sido altamente críticos sobre a aquisição, apontando riscos sobre o alto pagamento e uma possível negligência sobre o negócio farmacêutico da empresa.

A transação inclui o pagamento de uma multa de US$ 2 bilhões a ser paga pela Bayer à Monsanto caso não haja autorizações regulatórias.

A Bayer espera que o acordo seja concluído até o fim de 2017.

A consultoria Bernstein Research afirmou nesta terça-feira que vê apenas uma chance de 50% do negócio conseguir autorizações regulatórias, embora tenham citado uma pesquisa com investidores que apontou a probabilidade de 70%, em média.

Neil Young critica a Monsanto em novo álbum

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos