Bolsas

Câmbio

Pobreza na Argentina atinge 32,2% da população

BUENOS AIRES (Reuters) - Quase um terço da população da Argentina vive na pobreza, disse o governo nesta quarta-feira (28), ao divulgar os primeiros dados oficiais sobre pobreza em três anos, ressaltando a dificuldade que o presidente Mauricio Macri terá para alcançar sua meta de "pobreza zero".

Em uma pesquisa com 27,2 milhões de pessoas em 31 áreas urbanas, 8,8 milhões de pessoas, ou 32,2%, estavam abaixo da linha da pobreza. Pouco mais de 6% foram classificadas como "indigentes" no segundo trimestre de 2016, disse a agência de estatísticas do governo, a Indec.

"Saber que um em três argentinos se encontra abaixo da linha da pobreza é algo que nos machuca, algo que nos enfurece e que faz com que nos comprometamos a trabalhar juntos", disse Macri.

A taxa de pobreza da Argentina é substancialmente mais alta que a do vizinho Chile, que reduziu a pobreza para 11,7% em 2015, ante 14,4% em 2013. Nos Estados Unidos, 13,5% da população vivia na pobreza em 2015, uma queda ante 14,8% em 2014.

(Por Luc Cohen)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos