Bolsas

Câmbio

Pedidos de auxílio-desemprego nos EUA caem para mínima de 43 anos e emprego privado avança

WASHINGTON, 5 Jan (Reuters) - O número de norte-americanos que entraram com pedidos de auxílio-desemprego caiu para perto da mínima de 43 anos na semana passada, indicando mais aperto no mercado de trabalho.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego caíram em 28 mil, para 235 mil em números ajustados sazonalmente, na semana encerrada em 31 de dezembro, informou o Departamento do Trabalho nesta quinta-feira. O dado ficou perto da marca de 233 mil, atingida em meados de novembro, a mais baixa desde novembro de 1973.

Os pedidos na semana anterior foram revistos para baixo, apontando 2 mil pedidos a menos do que anteriormente relatado.
Já o Relatório Nacional de Emprego da ADP, também divulgado nesta quinta-feira, mostrou que os empregadores do setor privado dos Estados Unidos criaram 153 mil vagas de trabalho em dezembro.

Os preços dos Treasuries avançavam após os dados, enquanto o dólar . caía contra uma cesta de moedas.

Os pedidos iniciais de auxílio-desemprego têm estado abaixo de 300 mil, limiar associado com um mercado de trabalho saudável, por 96 semanas consecutivas. Esse é o período mais longo desde 1970, quando o mercado de trabalho era muito menor.

Considera-se que o mercado de trabalho atingiu ou está próximo do pleno emprego, com a taxa de desemprego na mínima de nove anos de 4,6 por cento.

O aperto das condições do mercado de trabalho e a inflação que gradualmente se firma permitiram que o Federal Reserve, banco central dos EUA, elevasse sua taxa de juros no mês passado em 0,25 ponto percentual, para a faixa de 0,50 a 0,75 por cento.

(Por Lucia Mutikani)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos