ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Consumidores e empresas impulsionam crescimento dos EUA no 2º trimestre

28/07/2017 10h09

WASHINGTON (Reuters) - A economia norte-americana acelerou no segundo trimestre, uma vez que os consumidores aumentaram os gastos e as empresas investiram mais em equipamentos, confirmando que o lento desempenho do começo do ano foi um comportamento apenas temporário.

O Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos cresceu 2,6 por cento na comparação anual no período de abril a junho, que incluiu impulso do comércio, informou nesta sexta-feira o Departamento do Comércio em sua primeira estimativa.

O crescimento para o primeiro trimestre foi revisado para uma taxa anual de 1,2 por cento, sobre 1,4 por cento reportado antes, o mais fraco em um ano.

A recuperação do crescimento, juntamente com o mercado de trabalho apertado, provavelmente deixa o Federal Reserve, banco central do país, no caminho para anunciar seu plano para reduzir sua carteira de 4,2 trilhões de dólares em títulos do Tesouro e papéis lastreados em hipotecas em setembro, bem como aumentar a taxa de juros pela terceira vez este ano.

O Fed manteve a taxa de juros neste semana e informou que esperava começar a liquidar seu portfólio "relativamente em breve".

O aumento da produção veio em linha com as expectativas dos economistas. A economia cresceu 1,9 por cento no primeiro semestre de 2017, tornando improvável que o PIB suba 2,5 por cento durante todo o ano. O presidente Donald Trump estabeleceu o ambicioso objetivo de crescimento de 3 por cento para 2017.

O ressurgimento das despesas de consumo representou a maior parte do aumento do crescimento econômico no segundo trimestre. A despesa do consumidor, que representa mais de dois terços da economia dos EUA, cresceu a uma taxa de 2,8 por cento, acelerando o ritmo de 1,9 por cento no primeiro trimestre.

Mas com o lento crescimento do salário, apesar de o mercado de trabalho estar próximo do pleno emprego, há preocupações de que os gastos do consumidor possam diminuir no terceiro trimestre. O crescimento salarial anual tem dificuldade para superar 2,5 por cento.

Os investimentos em equipamentos aumentaram ao ritmo de 8,2 por cento no segundo trimestre, o mais rápido desde o terceiro trimestre de 2015. Foi o terceiro aumento trimestral seguido.

(Reportagem de Lucia Mutikani)

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia