Joesley e Saud se entregam à PF em São Paulo, diz advogado

BRASÍLIA (Reuters) - Os delatores da J&F Joesley Batista e Ricardo Saud se entregaram à Polícia Federal em São Paulo neste domingo, informou o advogado deles, Pierpaolo Bottini, após a determinação de prisão temporária pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

Bottini explicou que ambos devem ir na segunda-feira para Brasília. O prazo inicial da prisão temporária é de cinco dias, podendo ser estendida por decisão do magistrado.

Em sua decisão, Fachin afirmou que os elementos apresentados pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, indicam que os delatores entregaram provas de maneira "parcial e seletiva", e que isso é motivo para também suspender os benefícios da colaboração firmada por ambos.

O ministro concordou com a manifestação de Janot de que se os dois permanecessem em liberdade, encontrariam estímulos para voltar a ocultar parte das provas que se comprometeram a entregar às autoridades em troca de não poderem ser presos.

(Reportagem de Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos