Bolsas

Câmbio

Renegociação de Cessão Onerosa não tem prazo para ser definida, diz CEO da Petrobras

NOVA YORK (Reuters) - A renegociação do contrato da Cessão Onerosa entre governo e Petrobras ainda não tem prazo para ser definida, afirmou nesta quarta-feira o CEO da petroleira estatal, Pedro Parente, em Nova York.

A Cessão Onerosa se refere ao contrato da União e Petrobras para a exploração de 5 bilhões de barris de óleo equivalente sem licitação na época da capitalização da companhia, em 2010. Contudo, naquele momento, a petroleira pagou à União o equivalente a 42,5 bilhões de dólares.

O contrato previa também uma renegociação anos depois para atualização de variáveis como câmbio e preços do petróleo, o que poderá resultar em pagamentos para a estatal ao fim do processo.

"Estamos aguardando o governo indicar os seus negociadores para que a gente possa começar o processo formal de negociação. De nossa parte, estamos absolutamente preparados para começar e terminar essa negociação", disse Parente, durante evento em Nova York.

"Não é possível estimar prazo porque há mais de uma parte envolvida e depende de todas as partes, e não apenas do Brasil. De nossa parte, estamos preparados e queremos terminar o mais cedo possível. Quando será isso, não depende só de nós."

Paralelamente, Parente disse que o oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da BR Distribuidora está avançando.

(Por Lisandra Paraguassu)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos