PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Acionistas da Cemig aprovam em assembleia realizar aumento de capital de R$1 bi

26/10/2017 15h24

SÃO PAULO (Reuters) - Os acionistas da elétrica mineira Cemig aprovaram em assembleia realizada nesta quinta-feira uma proposta para que a companhia realize um aumento de capital no valor de até 1 bilhão de reais, segundo ata da reunião divulgada pela empresa.

A operação envolverá a emissão de 200 milhões de novas ações a um preço de 6,57 reais cada, o que representa deságio de 20 por cento frente à cotação média dos papéis entre 4 de maio e 31 de agosto.

A Cemig disse que isso deverá permitir à companhia obter até 1,314 bilhão de reais, dos quais 314 milhões seriam destinados à conta de reserva de capital.

"Esse aumento de capital tem o mérito de robustecer a estrutura de capital da companhia, de modo a possibilitar a redução das despesas financeiras atuais e as novas operações de financiamento", disse a companhia na assembleia.

O aumento de capital foi aprovado por unanimidade pelos acionistas.

Mas, segundo a ata, uma representante do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) pediu a palavra e ressaltou que a Cemig "deve seguir o caminho da eficiência e da alienação de ativos para redução da alavancagem, de modo a retornar para os patamares limites previstos em seu estatuto."

O banco possui 6,4 por cento do capital da Cemig por meu de seu braço de participações BNDESPar.

A Cemig fechou junho com uma relação entre dívida líquida e geração de caixa de 3,98 vezes, ante um limite original de 2 vezes previsto no estatuto da companhia. A empresa tem pedido recorrentemente autorização aos acionistas para ultrapassar essa meta.

Para reduzir a dívida líquida, que soma 12,5 bilhões de reais, a companhia prometeu um amplo programa de vendas de ativos, que avançou muito pouco até o momento, com a venda apenas de fatias em transmissoras de energia.

Outros possíveis negócios anunciados pela Cemig não foram fechados até o momento, como tentativa de venda de sua participação na hidrelétrica de Santo Antônio e na geradora Renova Energia.

(Por Luciano Costa)

PUBLICIDADE