ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Ídices acionários europeus recuam pressionados por Reckitt Benckiser

Danilo Masoni

19/02/2018 14h55

MILÃO (Reuters) - Os mercados acionários europeus fecharam em queda nesta segunda-feira depois que dados fracos da Reckitt Benckiser pressionaram os bens de consumo básicos, embora as siderúrgicas tenham subido depois que os Estados Unidos apresentaram propostas para fortes restrições às importações.

O índice FTSEurofirst 300 caiu 0,68 por cento, a 1.482 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,63 por cento, a 378 pontos.

As ações da Tenaris e a Outokumpu, que possuem instalações nos EUA, tiveram os maiores ganhos na Europa, de 3 e 4,5 por cento respectivamente.

Esses ganhos e a alta inicial dos papéis do setor financeiro ajudaram o STOXX 600 a registrar pequenas altas na abertura, mas o índice foi pressionado em seguida pela queda no índice de consumo de 0,6 por cento.

O declínio desta segunda-feira acontece depois que o STOXX registrou ganho de 3,3 por cento na semana passada, quando fortes dados corporativos e o retorno de entradas em fundos de ações ajudaram os papéis globais a se recuperarem de um início de mês turbulento.

Para retornar ao pico de dois anos e meio registrado no final de janeiro, o índice ainda precisa subir cerca de 7 por cento.

A Reckitt Benckiser ficou abaixo das expectativas de lucro e diminuiu suas margens de lucro, impactada por um ambiente de preços mais difícil nos mercados desenvolvidos e aumento no custo das commodities. Os papéis da empresa encerraram em queda de 7,5 por cento.

O Departamento de Comércio dos EUA recomendou que o presidente Donald Trump imponha fortes restrições sobre as importações de aço e alumínio da China e outros países que vão desde tarifas globais e específicas a países até amplas cotas de importações.

Analistas do Morgan Stanley disseram que a Comissão Europeia poderia responder com medidas para limitar as importações de aço para a União Europeia, e que a ArcelorMittal e a SSAB se beneficiariam com o aumento dos spreads dos Estados Unidos. A SSAB fechou em alta de 2,8 por cento.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,64 por cento, a 7.247 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,53 por cento, a 12.385 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 perdeu 0,48 por cento, a 5.256 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 1,00 por cento, a 22.568 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,26 por cento, a 9.806 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 1,27 por cento, a 5.435 pontos.

Mais Economia