ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Meirelles não descarta compor com Temer em corrida presidencial

15/03/2018 11h22

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, não descartou nesta quinta-feira compor com o presidente Michel Temer uma eventual chapa para concorrer às eleições presidenciais deste ano.

"Vamos aguardar", disse ele à Rádio Bandeirantes, quando perguntado sobre a possibilidade. Segundo Meirelles, antes de qualquer coisa, tanto ele quanto Temer têm que decidir se querem participar das eleições.

"A partir daí vamos pensar qual seria a melhor composição, qual seria a melhor solução para defesa e continuidade dessas reformas modernizantes para o país", completou ele, reiterando que definirá eventual candidatura até o início de abril.

O ministro reconheceu que tem conversado com Temer "frequentemente" sobre o tema e lembrou que, do ponto de vista legal, o presidente tem prazo maior para tomar sua decisão.

Enquanto Meirelles deve decidir até 7 de abril se deixa ou não o comando da Fazenda para lançar seu nome no pleito, Temer tem o prazo das convenções partidárias, no início de agosto.

"Mas tenho certeza que ele tomará uma decisão antes disso", destacou o ministro, filiado hoje ao PSD.

Esta foi a terceira entrevista de rádio de Meirelles ao popular apresentador José Luiz Datena desde janeiro, dando sequência a uma maratona de aparições na mídia para popularizar seu nome junto ao grande público.

Nos bastidores, Meirelles negocia sua ida para o MDB, de Temer, partido que em tese lhe daria mais estrutura na defesa do legado do atual presidente.

Mas parte dos caciques emedebistas são refratários à ideia, sustentando que a candidatura de Meirelles não teria fôlego suficiente numa eleição que promete ser acirrada, principalmente pela falta de carisma do ministro. Nas pesquisas, ele ainda patina com 1 a 2 por cento das intenções de voto.

Na prática, com o MDB ainda analisando todas as opções que tem à mesa, o ministro não garante que será o candidato do partido mesmo se ingressar no MDB e deixar a Fazenda no próximo mês, possibilidade com a qual Meirelles tem flertado de maneira mais decidida nos últimos dias.

(Por Marcela Ayres)

Mais Economia