PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

GM tem lucro acima do esperado, mas pressionado por preparação para novos modelos

26/04/2018 13h11

DETROIT, Estados Unidos (Reuters) - A General Motors teve lucro acima do esperado para o primeiro trimestre, apesar de uma queda na produção de picapes, que carregam margens elevadas, em um momento em que a montadora se prepara para novos modelos que devem impulsionar os resultados no final do ano.

Assim como as rivais como Ford e Fiat Chrysler, a GM está se baseando em picapes para impulsionar suas margens, aproveitando uma mudança nos gostos dos consumidores para longe de carros de passeio e em direção a modelos maiores como picapes, utilitários e crossovers.

Executivos afirmaram que a GM vai reduzir gastos em sedãs tradicionais na América do Norte e lançará novos carros de passeio de baixo custo em 2019 na China e na América do Sul. Na quarta-feira, a rival Ford anunciou que vai parar de investir em sedãs tradicionais na América do Norte.

Durante o primeiro trimestre, o processo de adaptar fábricas para montagem de novas picapes resultou em uma queda de produção de 47 mil veículos. O vice-presidente financeiro da GM, Chuck Stevens, disse que a queda de produção reduziu o lucro antes de impostos em até 800 milhões de dólares.

Mais cedo neste ano, a GM afirmou que o lucro de 2018 vai ficar estável ante 2017, mas que espera que novas picapes impulsionem as margens mais para o final do ano e em 2019. Nesta quinta-feira, a montadora reiterou a expectativa, estimando lucro por ação entre 6,30 e 6,60 dólares.

A GM afirmou que o investimento no primeiro trimestre foi de mais de 500 milhões de dólares por causa dos gastos nas picapes e na família de veículos de baixo custo que está sendo desenvolvida em parceria com a chinesa SAIC Motor.

Os novos veículos GEM (Mercados Emergentes Globais, na sigla em inglês), que incluem sedãs e crossovers, serão lançados no segundo semestre de 2019 na China e na América do Sul, com uma produção anual de até 2 milhões de unidades até o final de 2021, afirmou Stevens.

A presidente-executiva da GM, Marry Barra, afirmou que a montadora tem "uma franquia forte" na América do Sul, com os novos veículos GEM contribuindo para o lucro da empresa.

A GM teve no primeiro trimestre lucro líquido de 1,05 bilhão de dólares, ou 1,43 dólar por ação, uma queda de quase 60 por cento sobre o resultado de um ano antes. O resultado ficou acima da média de 1,24 dólar por papel estimada por analistas.

A receita no período totalizou 36,1 bilhões de dólares, ante 37,3 bilhões de dólares nos três primeiros meses de 2017. Analistas esperavam em média faturamento de 34,7 bilhões de dólares.

(Por Nick Carey e Paul Lienert)