IPCA
0.13 Mai.2019
Topo

Ouro Preto reduz oferta por dois polos maduros da Petrobras, dizem fontes

2018-12-14T19:31:36

14/12/2018 19h31

Por Carolina Mandl e Alexandra Alper

SÃO PAULO/WASHINGTON (Reuters) - A empresa Ouro Preto reduziu sua oferta por dois polos maduros de petróleo em águas rasas da Petrobras, afirmaram três fontes com conhecimento do assunto à Reuters, dizendo que a queda nos preços do petróleo nos últimos meses justifica valores menores.

A Ouro Preto, apoiada pela EIG Global Energy Partners, iniciou negociações exclusivas com a Petrobras em julho, depois de apresentar a oferta mais alta pelos polos Pampo e Enchova, os dois na Bacia de Campos, na costa do Rio de Janeiro. Naquele momento, os campos estavam avaliados em cerca de 1 bilhão de dólares.

Porém o consórcio reduziu a sua oferta pela área, já que os preços do petróleo Brent recuaram cerca de 20 por cento desde o final de julho, devido a crescente oferta dos Estados Unidos e com a demanda em risco por receios econômicos ligados à guerra comercial sino-norte-americana.

Isso também resultou um pedido da Petrobras para estender o período em que a estatal compraria o óleo produzido pelos novos donos da área.

A desvalorização do petróleo pode prejudicar os esforços da Petrobras, uma das petroleiras mais endividadas do mundo, para diminuir sua quantidade de ativos via desinvestimentos.

A estatal quer arrecadar até 26,9 bilhões de dólares com vendas de ativos e parcerias até 2023, depois de não ter atingido a meta de vender 21 bilhões de dólares entre 2017 e 2018.

Uma fonte, entretanto, disse que os preços do petróleo não influenciam todas as ofertas, uma vez que investidores têm diferentes operações.

Essa pessoa acrescentou que a Petrobras recebeu em 7 de dezembro outras ofertas por Pampo e Enchova, além da feita pela Ouro Preto.

A Reuters não conseguiu verificar o valor mais recente da oferta da Ouro Preto, feita após a Petrobras ter retomado o leilão dos campos há uma semana, adotando as regras estabelecidas pelo Tribunal de Contas da União.

A mudança abriu espaço para outros investidores fazerem suas ofertas sob os mesmos termos contratuais do consórcio ganhador.

Outra fonte disse que a empresa de gás e petróleo PetroRio estava considerando fazer uma proposta, mas a Reuters não conseguiu determinar se a oferta foi feita.

Outros campos, como Baúna, na Bacia de Santos, estão entre os ativos que a estatal colocou à venda.

A Petrobras e a Ouro Preto recusaram comentar sobre a questão e a EIG não respondeu imediatamente a pedido por comentário.

(Por Carolina Mandl e Alexandra Alper; Reportagem adicional por Gram Slattery)

Mais Economia