PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Professor entra armado com faca e besta em sede da Secretaria de Educação do DF, não há feridos

15/03/2019 17h06

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Um professor armado com uma faca e uma besta --um dos armamentos usados no massacre de Suzano (SP) nesta semana-- entrou na sede da Secretaria de Educação do Distrito Federal na manhã desta sexta-feira, mas não chegou a usar as armas e foi preso após ação de policiais militares, informou a assessoria de comunicação social do órgão em nota.

Segundo a nota, o professor entrou na sede da secretaria, localizada no Setor Bancário Norte, região central de Brasília, e subiu até a assessoria do gabinete do secretário, Rafael Parente. Funcionários perceberam o cabo da besta para fora da mochila que ele carregava e acionaram a polícia.

O professor, que trabalha na rede educacional do Distrito Federal, já havia visitado a secretaria outras vezes, o que facilitou seu acesso ao prédio. De acordo com a secretaria --que disse que não divulgará a identidade do professor e nem outras informações sobre ele para preservar as investigações e sua privacidade-- a intenção dele era ter uma audiência com o secretário.

Dois policiais militares chegaram rapidamente ao local e renderam o homem. "O professor não chegou a utilizar as armas", disse a nota, que afirmou que a ocorrência foi registrada na 5ª Delegacia de Polícia do DF.

"É fato que um homem entrou armado na SEDE I agora. Ele já foi preso e não conseguiu agir", afirmou Rafael Parente, em sua conta no Twitter.

Segundo ele, o governador em exercício do DF, Pacco Britto, determinou o afastamento imediato e a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o professor.

O episódio na secretaria de Educação do DF acontece dois dias depois de dois ex-alunos de uma escola estadual em Suzano matarem 7 pessoas no colégio antes de se matarem. Antes do massacre na escola, eles mataram o dono de uma locadora na cidade. O caso gerou comoção em todo o país.

No massacre em Suzano, cidade da região metropolitana de São Paulo, os jovens estavam armados com um revólver calibre 38, uma besta, um arco e flecha e uma machadinha. Outras 11 pessoas ficaram feridas.