Topo

Governo estuda restrição a deduções com saúde no IR, não seu fim, diz Cintra

Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal - Wilson Dias/Agência Brasil
Marcos Cintra, secretário especial da Receita Federal Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil

12/08/2019 14h45

SÃO PAULO, 12 Ago (Reuters) - O secretário especial da Receita Federal, Marcos Cintra, disse nesta segunda-feira que o governo estuda impor restrições a deduções do Imposto de Renda Pessoa Física, numa mudança em relação à indicação dada na semana passada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, de que as deduções de educação e saúde poderiam ser extintas.

"Vamos estabelecer um teto que seja justo, estaremos limitando o benefício do atendimento de saúde na declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física", disse Cintra a jornalistas depois de palestra na Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Em evento do BTG Pactual na semana passada, Guedes criticou a possibilidade de deduções do IR e se disse favorável ao fim das deduções. "Você bota uma alíquota de 27,5% e deixa o cara deduzir, ficar juntando papelzinho de dentista. Isso é regressivo, ineficiente, melhor tirar todas as deduções e baixar a alíquota. É muito mais simples", afirmou na ocasião.

A jornalistas nesta segunda-feira, Cintra comentou ainda sobre como a proposta de reforma a ser apresentada pelo governo vai evitar a tributação cumulativa sobre operações no mercado financeiro.

Segundo ele, a "blindagem" se dará a partir de "contas especiais" que serão marcadas e estariam livres da incidência do imposto. "É uma sistemática que vai blindar o sistema financeiro de toda e qualquer incidência cumulativa."

(Por José de Castro, edição de Isabel Versiani)

Mais Economia