PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Mercados argentinos hesitam após Fernández anunciar equipe de transição

Nicolás Misculin

29/10/2019 14h12

BUENOS AIRES, 29 Out (Reuters) - O presidente eleito da Argentina, Alberto Fernández, nomeou uma pequena equipe de transição até seu governo assumir em dezembro, mas os mercados financeiros ainda estavam hesitantes com a falta de sinais claros sobre as escolhas do futuro presidente para os principais assuntos econômicos.

Os voláteis mercados do país recuavam nesta terça-feira, com o peso enfraquecendo 0,3%, enquanto os títulos negociados no mercado de balcão recuavam, e o índice acionário Merval subia. O peso no mercado paralelo, no entanto, se valorizava com a alta demanda de final do mês por moeda local.

O peronista Fernández, que venceu as eleições presidenciais no domingo, nomeou uma equipe de quatro pessoas, que inclui Santiago Cafiero, Eduardo de Pedro, o ex-ministro da Justiça Gustavo Béliz e a ex-senadora Vilma Ibarra, que vão negociar a transferência de poder a equipe do atual presidente Mauricio Macri.

O grupo não inclui economistas, deixando no ar a pergunta-chave que os investidores estão fazendo, que é quem liderará a equipe econômica de Fernández enquanto o país enfrenta crises de moeda e dívida.

"Os investidores são sensíveis e impacientes, dada a alta vulnerabilidade no complexo cenário atual", disse Gustavo Ber, economista sênior do Estudio Ber.

"Eles querem que ele defina as coisas rapidamente para permitir que eles não apenas superem a incerteza eleitoral, mas também esclareçam as perspectivas econômicas futuras."

Fernández e Macri se reuniram na segunda-feira para discutir uma transição de poder, já que Fernández parece ter a intenção de levar a Argentina para uma direção diferente da agenda de reformas favorável aos negócios adotada por Macri, um ex-magnata com estreito vínculo com os Estados Unidos.

Os mercados estão observando atentamente os sinais de Fernández sobre como ele trabalhará com Macri para suavizar o que tem potencial para ser uma transição complicada até que o novo governo comece em 10 de dezembro.

"A única maneira de liberar a tensão do mercado é aumentar a confiança de uma equipe econômica crível e um plano preventivo de negociações com o FMI", disse Siobhan Morden, diretor da Amherst Pierpont Securities.

A mídia argentina informou que Cafiero poderia estar entre os indicados para chefe do gabinete, enquanto Pedro é um potencial ministro do Interior. Ibarra, que namorou Fernández, escreveu um livro chamado "Cristina vs Cristina" sobre a companheira de chapa de Fernández.