PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

FUP diz que greve de petroleiros atinge 10 Estados, Petrobras diz que produção não é afetada

01/02/2020 11h48

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Petroleiros da Petrobras iniciaram neste sábado greve por tempo indeterminado, com o protesto envolvendo 10 Estados do país, informou a Federação Única dos Petroleiros (FUP).

A categoria cobra a suspensão das demissões na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados do Paraná (Fafen), que afetarão mais de mil famílias, afirmou a FUP em comunicado. Os petroleiros também querem o estabelecimento de negociação com a empresa para cumprimento de Acordo Coletivo de Trabalho e "suspensão imediata das medidas unilaterais tomadas pela gestão e que estão afetando a vida de milhares de trabalhadores".

Segundo a diretora de abastecimento da Petrobras, Anelise Lara, o maior impacto da greve tem sido na troca de turnos das unidades da petrolífera. Porém, ela comentou que até o momento a produção não foi afetada.

A FUP afirmou que a greve tem adesão de 7 mil funcionários da companhia no país.

Procurada mais cedo, a companhia afirmou que considera "descabido o movimento grevista anunciado pela FUP, pois as justificativas são infundadas e não preenchem os requisitos legais para o exercício do direito de greve. Os compromissos pactuados entre as partes vêm sendo integralmente cumpridos pela Petrobras em todos os temas destacados pelos sindicatos".

A paralisação começou um dia depois da Petrobras iniciar a fase vinculante de venda de ativos em refino, que inclui: Refinaria Isaac Sabbá (Reman) no Amazonas; Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor), no Ceará; e Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) no Paraná; assim como seus ativos logísticos correspondentes.

A empresa também iniciou na véspera a etapa de divulgação da venda da totalidade de suas participações nas usinas de energia Eólica Mangue Seco 1 e Eólica Mangue Seco 2.

(Por Rodrigo Viga Gaier)

PUBLICIDADE