PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Mnuchin diz que não há corte de impostos sobre folha de pagamento no projeto de alívio ao coronavírus

23/07/2020 09h48

WASHINGTON (Reuters) - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, disse nesta quinta-feira que a Casa Branca está interessada em conseguir rapidamente um projeto de alívio ao coronavírus de um trilhão de dólares e não incluirá corte de impostos sobre folha de pagamento visado pelo presidente Donald Trump.

Mnuchin também disse que a Casa Branca está trabalhando com republicanos do Senado para prolongar os benefícios de desemprego que expiram em 31 de julho.

Questionado se um corte nos impostos sobre a folha de pagamento será incluído na proposta apresentada pelos republicanos do Senado, Mnuchin disse: "Não neste, mas vamos retomar. Você sabe que pode haver um CARES 5.0".

Mnuchin afirmou que ele e o chefe de gabinete da Casa Branca, Mark Meadows, voltarão ao Capitólio na manhã de quinta-feira para se encontrar com o líder da maioria republicana no Senado, Mitch McConnell.

"Um dos problemas com o corte nos impostos sobre as folhas de pagamento é que leva tempo, por isso estamos muito mais focados agora nos pagamentos diretos", disse Mnuchin a repórteres do lado de fora da Casa Branca.

"O seguro-desemprego -- vamos retomá-lo e trabalhar com isso", disse ele. "Não pagaremos mais às pessoas para ficar em casa do que para trabalhar. Então, estamos olhando para algo que parece uma reposição salarial de 70% e trabalhando na mecânica disso."

O secretário do Tesouro disse aos repórteres que a proposta que está sendo elaborada pelos republicanos do Senado incluirá 16 bilhões de dólares em novos financiamentos para testes de coronavírus, totalizando 25 bilhões de dólares.

"Estamos focados em acrescentar outro trilhão rapidamente, que será o CARES 4.0. Se precisarmos voltar para um CARES 5.0, para mais dinheiro, o presidente considerará que esse é o momento", disse Mnuchin em entrevista à CNBC.

(Reportagem de Lisa Lambert e Doina Chiacu)