PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Em primeira mensagem, novo comandante diz querer Exército como "vigoroso vetor da estabilidade"

23/04/2021 21h43

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - O novo comandante do Exército, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, defendeu que a força armada que comanda seja um "vigoroso vetor de estabilidade e de garantia da ordem e da paz social", em sua primeira mensagem após assumir o cargo que foi veiculada pelas redes sociais nesta sexta-feira.

"Fiéis aos princípios basilares da hierarquia e da disciplina, e sob a estrita observância da ordem constitucional vigente, devemos continuar a representar vigoroso vetor de estabilidade e de garantia da ordem e da paz social", disse Oliveira.

No vídeo de sete minutos, o novo chefe do Exército disse ter assumido o posto após 47 anos de serviços prestados e fez um agradecimento direto ao presidente Jair Bolsonaro, a quem destacou como "comandante supremo das Forças Armadas".

"Quero inicialmente agradecer ao senhor presidente Jair Bolsonaro, comandante supremo das Forças Armadas, a confiança depositada neste soldado ao nomear-me para o comando do Exército brasileiro, bem como ao senhor ministro da Defesa, general Braga Netto, pela indicação de meu nome para tão nobre missão", resssaltou.

Na maior troca da cúpula militar já ocorrida desde a ditadura no país, Bolsonaro demitiu o ministro da Defesa e os comandantes do Exército, Marinha e Aeronáutica. Ele cobrava uma atuação mais alinhada das três armas com o governo federal, em especial do ex-comandante do Exército Edson Pujol.

Na fala, Oliveira citou as ações do Exército na pandemia da Covid-19, como o "apoio irrestrito" à vacinação, dizendo que a força terrestre "não parou".

"O Exército esteve e sempre estará junto ao povo brasileiro, do qual constitui o seu braço forte na defesa da pátria", exaltou.

As declarações de Oliveira ocorrem poucos dias antes da instalação da CPI da Covid, no Senado, que terá como um dos principais alvos a atuação do governo federal no enfrentamento à pandemia, incluindo o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, que é general do Exército.

O comandante do Exército finalizou sua mensagem destacando a linha de atuação que a força deve seguir.

"Que todos nós, integrantes do Exército de Caxias, instituição que desfruta dos mais altos índices de credibilidade junto ao povo brasileiro, possamos servir, pelo exemplo, de inspiração para aqueles que almejam um futuro de paz, justiça, liberdade e progresso para o nosso amado Brasil", afirmou.