PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Oscilações de commodities podem ter impacto exagerado na economia, diz órgão de fiscalização do G20

13/07/2022 08h31

Por Huw Jones

LONDRES (Reuters) - Um órgão de fiscalização financeira do G20 disse nesta quarta-feira que o mercado de commodities deve ser acompanhado de forma minuciosa, depois que a invasão russa à Ucrânia fez os preços de energia e metais dispararem, o que representar um impacto exagerado na economia.

O Conselho de Estabilidade Financeira (FSB, na sigla em inglês), que agrupa reguladores e autoridades financeiras e de bancos centrais do Grupo dos 20, disse que agora tenta identificar vulnerabilidades nos mercados commodities.

“A volatilidade nos mercados de commodities após a invasão da Ucrânia pela Rússia destacou o risco de tensões financeiras nesses mercados --por meio de grandes chamadas de margem, alavancagem não detectada e exposições concentradas”, disse o presidente do Conselho, Klaas Knot, que também é chefe do banco central holandês.

Embora os mercados de commodities tenham resistido a uma volatilidade significativa sem grandes interrupções além do comércio de níquel em Londres, é necessário um monitoramento rigoroso, disse o FSB.

"A centralidade das principais commodities de energia, metais e alimentos para o funcionamento da economia global significa que quaisquer interrupções no financiamento de produtores ou comerciantes nesses mercados podem ter um impacto desproporcional", acrescentou Knot.

Haverá "análises profundas" dos comportamentos dos comerciantes de commodities, por exemplo, para identificar como as tensões no setor podem se espalhar mais amplamente, afirmou ele.

Knot disse que os países devem manter o ritmo na abordagem dos riscos financeiros das mudanças climáticas. "Os desdobramentos atuais devem reforçar, em vez de diminuir, as ambições internacionais de sustentabilidade", disse ele.