IPCA
0,46 Jun.2024
Topo

Exportação de milho e trigo do Brasil caminha para recorde em 2022, aponta Anec

07/12/2022 15h02

Por Roberto Samora

SÃO PAULO (Reuters) -A exportação de milho do Brasil deve somar 42,596 milhões de toneladas em 2022, o que representa crescimento de mais de 100% na comparação com o volume de 20,6 milhões de toneladas no ano anterior, apontou nesta quarta-feira a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec).

Caso essa estimativa seja confirmada, o Brasil registraria um novo recorde na exportação de milho em 2022, superando a marca de pouco mais de 41 milhões de toneladas de 2019. Além disso, dados da Anec indicam embarques em patamares históricos de trigo neste ano.

A associação estimou a exportação de milho do país em dezembro em 5,43 milhões de toneladas, aumento de mais de 2 milhões de toneladas ante o mesmo mês do ano passado, com base em dados da programação de navios e embarques realizados.

Além de uma safra recorde permitir maiores embarques em 2022, a Anec ainda destacou que as exportações de milho estão sendo beneficiadas pela recente autorização dos chineses ao cereal brasileiro, que já tem resultado em despachos efetivos para o país asiático, aliado à maior demanda de mercados que antes eram mais atendidos pela Ucrânia, como a União Europeia.

Caso a safra seja boa também no próximo ano, o Brasil teria potencial de exportar ainda mais em 2023, chegando a até 50 milhões de toneladas, disse o diretor-geral da Anec, Sérgio Mendes, à Reuters, em novembro.

A expectativa entre analistas e governo é de que o Brasil consiga elevar a produção de milho no ano que vem, mas isso ainda vai depender da confirmação da segunda safra, a maior do país e plantada somente após a colheita de soja.

TRIGO TAMBÉM RECORDE

A exportação de trigo do Brasil também deverá atingir um recorde, somando 3,17 milhões de toneladas em 2022, segundo dados da Anec, enquanto o país embarcou 1,1 milhão de toneladas em 2021.

A indicação ocorreu após a projeção de embarques 658,7 mil toneladas em dezembro e após grandes exportações no primeiro semestre do ano, com o país ainda contando com grandes safras em 2022 e 2021.

Com uma colheita de soja quebrada pela seca no início do ano, a exportação da oleaginosa em 2022 foi vista em 78,09 milhões de toneladas, versus máxima histórica de 86,6 milhões em 2021.

Para dezembro, a expectativa da Anec é de embarques de 1,7 milhão de toneladas de soja, contra 2,5 milhões no mesmo mês do ano passado.

O Brasil é o maior produtor e exportador global de soja, e o segundo maior exportador de milho. No caso do trigo, é um grande importador, mas tem exportado maiores volumes, com o crescimento da safra.

(Por Roberto Samora; edição de Letícia Fucuchima e Nayara Figueiredo)